Em um evento na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), em Curitiba, a Microsoft anunciou ontem (08/04) os vencedores brasileiros das três categorias da ImagineCup Brasil 2015. Os projetos feitos por estudantes de universidades de todo o país serão agora avaliados por uma comissão para participarem da final da competição em Seattle, nos EUA.

As três categorias premiadas na ImagineCup Brasil 2015 foram: Cidadania, Inovação e Games. Cada uma delas teve três finalistas concorrendo ao prêmio, mas somente um deles levou o troféu no fim do evento. Em Cidadania, o vencedor foi o app “Can Game”; em Inovação, o prêmio foi para o site “eFitFashion”; e em Games, o troféu foi para Trankies World.

Richard Chaves, diretor de inovação da Microsoft Brasil

Cidadania

Essa categoria definida pela Microsoft avaliou aplicações que podem trazem algum benefício real para a sociedade como um todo ou para alguma parcela da população. Basicamente, entraram aqui apenas projetos digitais com algum impacto social, não importando o tipo de impacto.

Além dos vencedores, também foram finalistas nesse grupo os projetos “Skin Cancer Detection” — uma aplicação para smartphones que consegue fotografar manchas no corpo e determinar se elas são ou não provenientes de câncer de pele — e “Joinie” — uma aplicação social feita para que pessoas encontrem profissionais capacitados para resolver problemas urgentes.

Eraldo Guerra e Luca Bezerra

O Can Game, o campeão em Cidadania da ImagineCup Brasil 2015, é um projeto realizado pelos estudantes Eraldo Guerra e Luca Bezerra, de Pernambuco. Eles criaram uma aplicação voltada para o desenvolvimento da linguagem de crianças autistas, que normalmente têm alguns problemas para se comunicar e socializar.

A aplicação deles traz uma série de atividades diárias agendadas para essas crianças completarem. A intenção é sempre descobrir qual elemento consegue fazer o autista se manter focado. Fora isso, dados das atividades e conquistas são enviados para os pais e para médicos que fazem o acompanhamento.

“São três anos dedicados ao projeto. Foi minha tese de mestrado. A gente já teve testes, já colhemos laudos médicos. Temos todo o apoio, e hoje a gente conseguiu mais uma prova de que estamos no caminho certo para fazer o bem. Então essa conquista da Microsoft foi a nossa chave de ouro”, disse Guerra ao TecMundo durante o evento.

A dupla espera lançar a aplicação, que será paga, na Windows Phone Store até o final de abril, e já existem projetos para o desenvolvimento de versões para Android e iOS. Contudo, ainda não há uma data para esses lançamentos acontecerem.

Inovação

Essa categoria estava escolhendo projetos digitais que trouxessem algum tipo de ideia absolutamente nova ou com execução diferenciada. Além do projeto vencedor, foram finalistas também os apps “Rose” — uma rede social para ajudar namorados a manterem seus relacionamentos saudáveis — e “RunnerZ” — um app social feito para encorajar pessoas sedentárias a fazerem exercícios.

O vencedor dessa categoria, o eFitFashion, é uma plataforma online que permite a qualquer pessoa criar moldes sob medida para roupas. O usuário determina todas as suas medidas, e o eFitFashion usa uma tecnologia própria para criar moldes de camisas, calças, saias, blusas, vestidos, espartilhos e muitas outras peças simples e complexas.

Um teste foi feito inclusive com o molde do vestido que a Princesa Isabel usou na ocasião assinatura da Lei Áurea, que aboliu a escravidão no Brasil. De acordo com os integrantes do grupo, essa experiência foi um sucesso.

Equipe do eFitFashion

“Resolvemos juntar tecnologia com essa necessidade na área de moda que existia para resolver um problema que até então não tinha sido solucionado, que era criar uma demanda para o mercado de roupas sob medida”, comentou Bianca Letti.

“Na parte de moda, a modelagem é uma área bem complicada, bem complexa, e você precisa de muita especialização. A gente procurou de algum jeito atender uma parte tão difícil, que é um gargalo, de forma rápida, prática e instantânea”, explicou Juliana Pirani sobre a inspiração para criar o projeto.

Além de Bianca e Juliana, o grupo é formado também por Daniel Tsuha e Luciano Araújo, todos da USP, Universidade de São Paulo.

Games

Essa categoria foi a mais visada do evento e também a última a ter seu vencedor anunciado pela Microsoft. Fora o primeiro lugar, os games “Nilub” — um jogo educacional para conscientização sobre o bullying — e o “Wells” — um título de ação com temática Steam Punk — foram finalistas.

O prêmio ficou com o jogo Trankies World, um título feito para ser jogado em várias plataformas compatíveis com a segunda geração do Kinect. “O nosso jogo é focado em diversão, é um jogo para festa. Ele usa a distâncias das juntas do corpo do jogador para controlar os personagens. O corpo humano vira um joystick”, disse Eric Garcia, da equipe de desenvolvimento do game.

Equipe do Trankies World

O jogo traz uma diversidade de arenas em que dois jogadores lutam entre si durante partidas de um minuto cada. Esse período curto foi determinado pelo grupo por ser um tempo médio em que as pessoas começam a ficar cansadas com a jogabilidade. Ainda assim, será possível jogar por mais tempo.

Alex Szkyman, o integrante do grupo que idealizou o game, comentou que tem grandes expectativas para a etapa internacional da ImagineCup. “A gente já soube da notícia de que recebemos duas menções honrosas, e isso enche a gente de esperança, mas eu acredito que estar entre eles [os vencedores brasileiros] já é uma honra enorme”. Danilo Bezerra também faz parte do grupo que desenvolve o Trankies World, e a ImagineCup é a primeira competição em que o título foi inscrito.

De Curitiba para os EUA

Depois dessa final brasileira, a Microsoft vai avaliar quais desses três vencedores representará o Brasil na final mundial nos EUA. É possível que todos sejam escolhidos como também é possível que apenas uma equipe passe para a fase internacional. De acordo com a Microsoft, o Brasil tem uma longa tradição na competição, e, até hoje, nas 13 edições da copa, mais de 200 mil brasileiros já participaram, tendo algumas equipes inclusive vencido edições anteriores.

Richard Chaves, diretor de inovação da Microsoft Brasil, explicou ao TecMundo que escolheram Curitiba para sediar o evento final da copa pela tradição de inovação da cidade. “Tivemos ganhadores da ImagineCup vindos daqui e participantes em várias edições. Tudo isso gera uma alquimia muito boa”, disse.

“É impressionante a maturidade desses projetos. O que a gente viu hoje aqui foram projetos extremamente maduros, são aplicativos que já estão na loja para baixar, que já têm clientes. Então a nossa expectativa é muito alta para o nível de representação que esses estudantes nos darão lá fora” finalizou Chaves. 

Cupons de desconto TecMundo: