Imagem de: Huawei pede que chineses não comprem produtos da marca só por patriotismo

Huawei pede que chineses não comprem produtos da marca só por patriotismo

1 min de leitura
Avatar do autor

A guerra comercial entre China e Estados Unidos, que impactou principalmente as atividades da Huawei no país ocidental, gerou também o efeito contrário no país de origem da marca: inflamados por um sentimento nacionalista, muitos chineses acabaram comprando aparelhos da empresa e viraram "fãs" da fabricante, já que ela representa uma espécie de resistência contra a dominação internacional e marcas estrangeiras, como a Apple.

Só que nem todo mundo concorda com isso — nem mesmo a própria companhia. Segundo a diretora do Departamento de Comunicações, Chen Lifang, a Huawei não está interessada em rótulos desse tipo nem na utilização política da empresa. Pelo contrário, ela deseja obter elogios a partir da fabricação de bons produtos, tecnologias e serviços.

Essa campanha foi potencializada ainda mais após a suspensão do uso do Android pela Huawei e o banimento da companhia no país. Entretanto, o caso atualmente passa por um processo de revisão pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e pode resultar nas pazes entre os lados.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Huawei pede que chineses não comprem produtos da marca só por patriotismo