O vice-presidente da república, Hamilton Mourão, afirmou em entrevista publicada hoje (07) pelo Valor Econômico, que não há qualquer plano do governo federal de banir a Huawei do Brasil. Diversos aliados dos EUA têm sido pressionados por Donald Trump a impedir que a chinesa continue operando em suas fronteiras. Austrália e Japão cederam e já dificultam a vida da Huawei, mas há casos como o da Alemanha, que resolveu não participar da “caça” à chinesa.

Eu não tenho dados para lhe dizer que estão cometendo isso. Seria uma leviandade minha dizer que isso está acontecendo

Os EUA acusam a Huawei de usar seus equipamentos de telecomunicação para espionar países ao redor do mundo e compartilhar dados com o governo da China. A empresa nega, e, até agora, nenhuma evidência foi apresentada para corroborar a acusação.

Mourão inclusive cita essa falta de dados para dizer que o Brasil não tem qualquer interesse de aplicar sanções à Huawei. “Eu não tenho dados para lhe dizer que estão cometendo isso. Seria uma leviandade minha dizer que isso está acontecendo”, disse o vice-presidente ao Valor.

5G

A Huawei é líder mundial em equipamentos de telecomunicações e deve ser uma fornecedora essencial de material para a implantação do 5G no Brasil, como tem sido em alguns países que já estão operando redes de quinta geração.

“Eu sei que o presidente Trump alertou Bolsonaro sobre a Huawei. Quando eu tive a oportunidade de conversar com o presidente da Huawei lá na China, disse para ele: “Olha, vocês têm que criar um ambiente de confiança na empresa. De modo que nenhum país que vá receber a empresa e a tecnologia que vocês vão instalar fique preocupado com que todos os dados que estarão no seu poder pertencerão também ao governo [chinês]”, comentou Mourão.

Com o leilão do 5G, programado para acontecer no começo de 2020, a preocupação do vice-presidente parece ser mais com a necessidade de o Brasil expandir sua rede móvel do que tomar decisões com base em alertas de Trump.

Nós somos um país que precisa, somos um país muito pouco integrado digitalmente

“Aqui não. No nosso governo não tem [intenção de banir a Huawei]. O presidente não falou isso para mim em nenhum momento. Nós somos um país que precisa, somos um país muito pouco integrado digitalmente. Você sai daqui de Brasília, anda 50 km na estrada e não fala mais no telefone”, completou.

Mourão visitou a China em maio deste ano, e grande parte da entrevista trata desse tema. Você pode ler o conteúdo na íntegra no site do Valor.