O presidente venezuelano Nicolás Maduro anunciou nesta quarta-feira (21) o lançamento de uma nova criptomoeda, o “petro ouro”. O anúncio vem um dia depois de o petro, a criptomoeda com lastreada em petróleo, ter realizado a sua oferta pública inicial e arrecadado US$ 735 milhões no seu primeiro dia de operação.

Enquanto a petro original é lastreada pelas reservas de petróleo do país sul-americano, a petro gold terá como garantia as reservas de ouro. Apesar do anúncio, Maduro não deu qualquer detalhe adicional sobre a iniciativa, mas informou uma previsão para o seu lançamento.

“Na próxima semana, eu vou lançar a petro gold, baseada no ouro, ainda mais poderosa e que vai fortalecer o petro”, avisou o líder venezuelano em discurso. Conforme destaca a Reuters, não fica claro se o ouro mencionado por Maduro se refere às reservas de ouro do Banco Central da Venezuela ou então do minério ainda não extraído.

Nicolás MaduroPresidente venezuelano Nicolás Maduro (esquerda) anuncia o lançamento de uma criptomoeda respaldada pelo ouro.

O sucesso inicial da criptomoeda venezuelana se explica justamente pelo seu lastro em algo real — o petróleo, no caso. O petro utiliza a rede blockchain da Ethereum e tenta ser uma forma de o governo do país sul-americano driblar as sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos.

Segundo o economista venezuelano José Gregorio Piña, a nova moeda garante a possibilidade de transações diretas realizada fora de canais financeiros tradicionais controlados pelos EUA. Para ele, a criação de criptomoedas como o petro pode levar à uma desdolarização da economia mundial.