Pesquisadores do Instituto Wake Forest para Medicina Regenerativa em Winston-Salem, Carolina do Norte (EUA), conseguiram produzir minicorações e um minifígado de apenas 0,25 mm de diâmetro.

O minicoração imita o órgão real, com batimentos e tudo, e foi feito reprogramando células humanas da pele. Depois de replicadas em cultura, foi usada uma impressora 3D para moldar o formato.

O propósito é ligar todos os elementos para formar um sistema inteiro de órgãos, para testar novos tratamentos e verificar o efeito de elementos químicos e vírus. Trata-se de uma alternativa para os testes com animais, que são caros e nem sempre produzem resultados aplicáveis em seres humanos.

A produção de miniórgãos também é um passo para desenvolver o corpo humano inteiro em um chip. Será que um dia também servirão para fazer transplante de órgãos? Só o futuro dirá.

Cupons de desconto TecMundo: