Semente do açaí pode ser usada na fabricação de próteses cranianas (Fonte da imagem: Reprodução/Unicamp)

O açaí é uma das frutas mais vendidas e apreciadas no Brasil, principalmente nos dias mais quentes. Mas, agora, uma equipe de pesquisadores liderada pelo engenheiro químico Rubens Maciel Filho, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), descobriu que uma substância retirada das sementes do açaí pode ser usada para a produção de plástico natural e que pode ser aplicado em próteses ósseas, especialmente as cranianas.

De acordo com o artigo publicado na revista Pesquisa FAPESP, o plástico foi criado como trabalho de mestrado e doutorado dos pesquisadores Laís Gabriel e André Jardini, sob a orientação de Maciel, e apresenta as mesmas características do poliuretano feito com petróleo. Em entrevista para a publicação, Maciel explicou que o fruto já é estudado por possuir propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e analgésicas.

O poliuretano possui compatibilidade com tecidos vivos e não libera substâncias tóxicas quando implantado. Se a matéria-prima utilizada para sua produção for de origem vegetal, o preço de fabricação cai drasticamente. Maciel cita o exemplo de uma prótese craniana de biocerâmica que custa, em média, R$ 120 mil. Com o plástico feito à base da semente de açaí, um produto cinco vezes mais barato poderia ser oferecido.

Fontes: Pesquisa FAPESP, Unicamp

Cupons de desconto TecMundo: