(Fonte da imagem: Reprodução/Motherboard)

Medicamentos de uso contínuo são um problema sério para alguns pacientes. Nem sempre as pessoas se lembram de que precisam aplicar insulina ou outras substâncias em determinados horários, fazendo com que os tratamentos não surtam os efeitos esperados pelos médicos. Mas será que é possível automatizar o processo? Segundo cientistas da Escola de Engenharia de Stanford (EUA), a resposta é “sim”.

Liderados pelo professor Ada Poon, eles estão produzindo um chip com um quarto do tamanho de uma moeda. E, segundo o site Motherboard, o chip pode captar sinais de transmissão sem fio por meio de uma antena, sendo ainda carregados automaticamente (a bateria é abastecida pela alteração na eletricidade do sangue).

(Fonte da imagem: Reprodução/Motherboard)

Sem precisar de uma bateria grande, o chip pode ser pequeno o bastante para navegar pelo interior do corpo humano, passando por veias e outros pequenos canais existentes, liberando substâncias medicinais em quantidades limitadas. As pesquisas continuam sendo realizadas para que o sistema seja melhorado. É possível que, em alguns anos, sejam realizados os primeiros testes práticos da tecnologia.

Cupons de desconto TecMundo: