Mudança de cor da fibra (Fonte da imagem: Louise van der Werff/CSIRO)

Uma pesquisadora da Universidade de Melbourne, na Austrália, acaba de criar um curativo inteligente, feito para as mães preocupadas de plantão. O “dispositivo” muda de cor de acordo com a situação do ferimento que está cobrindo, o que facilita a visualização de infecções antes mesmo de limpar o corte ou trocar as ataduras.

A estudante de PhD Louise van der Werff criou um tipo de tecido que responde de acordo com as mudanças de temperatura, com sensibilidades a diferenças de menos de 0.5 graus Celsius. A comparação entre a cor normal e a cor do curativo é feita com a ajuda de uma tabela de cores da fibra.

Tabela de cores (Fonte da imagem: Louise van der Werff/CSIRO)

Ao ser incorporado a uma bandagem, enfermeiras seriam capazes de identificar rapidamente se há algum tipo de infecção ou interrupção do fornecimento de sangue, já que essas situações são normalmente acompanhadas por um aumento ou diminuição da temperatura no local.

Até o momento, a equipe de Werff criou o tecido, porém, deve demorar cerca de seis meses para transformá-lo em bandagens para ferimentos. A pesquisa está sendo apoiada também por uma empresa de curativos, portanto, a novidade será testada para que sejam criadas novas formas de bandagem com o mesmo tecido.

Mudança de cor (Fonte da imagem: Louise van der Werff/CSIRO)

O projeto faz parte do programa nacional Fresh Science, financiado pelo governo australiano. A novidade pode ser capaz de economizar cerca de 500 milhões de dólares anuais dos cofres públicos, referentes a tratamentos de ferimentos crônicos que são realizados no sistema de saúde.

Cupons de desconto TecMundo: