O segredo foi revelado. Finalmente, depois de muito mistério, Steve Jobs subiu ao palco do Yerba Buena Center, em São Francisco, Califórnia, para apresentar o produto que considera ser a sua mais importante criação: o iPad.

O evento, é claro caiu como uma bomba na internet e nas mídias sociais. Durante a apresentação do evento, em uma breve pesquisa no Twitter, era possível acompanhar uma média de cem comentários por segundo sobre o assunto.

Conforme o portal Baixaki antecipou, a história por trás do tablet da Apple começou com boatos já em 2007. Um novo sistema operacional, preço superior a mil dólares, webcam e interatividade total com o usuário foram apenas algumas das possibilidades levantadas ao longo dos últimos três anos. Mas quais delas se confirmaram? E quais foram as verdadeiras novidades?

Nome: iPad

Uma das maiores dúvidas que rondavam a cabeça dos usuários era acerca do nome do novo produto. iTablet, iCanvas, iSlate, Magic Slate e Newton II foram apenas algumas das opções que ganharam força junto ao público. Nenhuma delas se confirmou.

Outro termo popular foi escolhido pela equipe de Steve Jobs: iPad. Assim, somado aos MacBooks, ao iPod e ao iPhone, a família Apple acaba de ganhar mais um novo integrante. Se o nome agradou os usuários ainda é um mistério, o fato é que ele já é um dos termos mais populares da internet e, sem dúvida, você ainda irá ouvir falar muito dele.

Visual do iPad

Preço: entre US$ 499 e US$ 829

Nem os boatos mais otimistas davam conta que o produto, ainda que em suas funções mais básicas, chegaria ao mercado por menos que US$ 500. A versão básica do iPad, com WiFi e 16GB estará disponível nos EUA por US$ 499.

Outras versões, com 32GB e 64GB chegam ao mercado por US$ 599 e US$ 699. Já para aqueles que preferirem o produto com WiFi + 3G, a tabela de preços vai de US$ 629 (16GB), US$ 729 (32GB) e US$ 829 (64GB).

De certa forma a previsão de alguns especialistas que sugeriram um preço entre US$ 700 e US$ 1000 se confirmou. O que ninguém contava era que haveria versões mais simples com preços “inacreditáveis”, para usar um termo de Steve Jobs.

 

Preços nos EUA.

Conexões: WiFi e 3G

Que haveria WiFi no aparelho era uma unanimidade. Apenas a questão do 3G dividia opiniões, já que alguns apostavam em menos funções e possibilidades em prol do custo. A solução encontrada acabou agradando a todos: várias versões, com mais ou menos funcionalidades.

Aplicativos exclusivos

Neste quesito, o produto da Apple apresentou um de seus maiores pontos positivos. Aqueles que já possuem um iPhone poderão utilizar os mesmos aplicativos no iPad, graças a um recurso que irá adaptá-los para o novo formato de tela.

Com isso, o aparelho já chega ao mercado com cerca de 140 mil aplicativos disponíveis e que podem ser utilizados nos dois produtos. Além disso, se você é um desenvolvedor, hoje mesmo o kit SMK já estará disponível na AppStore. Nada mal, não é mesmo?

 

Aplicativos rodarão também no iPhone

Sistema operacional

Algumas informações davam conta do lançamento do produto com um novo sistema operacional híbrido MAC OS X e iPhone OS. A verdade ficou por conta do SO iPhone 3.2, uma versão aprimorada do atual sistema do iPhone.

Webcam e reconhecimento facial

Nem uma coisa nem outra. A decepção nesse quesito é total. O novo aparelho além de não ter um sistema de reconhecimento facial nem sequer tem uma webcam. Ou seja, esqueça videoconferências via Skype. Quem quiser mostra sua imagem para o mundo terá que comprar um kit, vendido à parte, e conectá-lo externamente.

Computação de nuvens

Nada foi mencionado nesse sentido. O sistema de utilização de aplicativos permanece exatamente o mesmo que é adotado atualmente para o iPhone. Com isso, a empresa espera fortalecer ainda mais a sua Apple Store, acrescentando novos produtos que podem ser utilizados em todos os seus aparelhos.

 

E-books ganham sua própria iBook Store

E-reader

Sim, o novo iPad servirá como um e-reader e dará um ótimo suporte a função. Para isso a empresa aposta na criação da iBook Store, um espaço similar a App Store, onde serão comercializados livros e revistas.

Além de anunciar parcerias com diversas editoras norte-americanas, o jornal The New York Times anunciou ainda uma app exclusiva para leitura de seu conteúdo via iPad. Nele o usuário tem a sensação de estar folheando um jornal interativo, com vídeos em execução intercalados ao longo dos textos.

Foco no mundo dos games

Entre as apps mais vendidas da Apple Store, os games figuram como as alternativas mais procuradas pelos usuários. Assim, com um processador melhor, o foco do novo iPad passa ser também os jogos, que podem ser rodados com tranquilidade no novo produto. A Gameloft apresentou um FPS que deve ser lançado até o final do ano chamado Nova. Outros jogos exibidos foram Need For Speed Shift e Major League Baseball.

 

Games terão destaque no iPad

Características

As características do novo produto coincidem em muito com o que havia sido ventilado até então. O aparelho terá tela LCD com backlight de LED com 9.7”, 1,27 cm de espessura e peso de 680 gramas. A bateria tem autonomia de 10 horas de uso e cerca de 30 dias no modo stand by.

O processador é de fabricação própria. Trata-se do novo Apple A4 de 1Ghz. O espaço de armazenamento varia entre 16GB, 32GB e 64GB. As conexões são as seguintes: wireless 802.11n, WiFi, 3G (não todos) e Bluetooth 2.1.

Sem multitarefa

Talvez este seja um dos pontos que mais podem decepcionar os usuários. Uma das maiores reclamações dos usuários do iPhone é o fato do sistema não ser multitarefa. No iPad, infelizmente, essa característica permanece.

Fica difícil imaginar que alguém que estiver digitando um texto ou mesmo editando uma planilha não consiga, sequer, ver ou ouvir uma música no YouTube enquanto trabalha sem precisar de outro aparelho. Outro ponto negativo é o fato do aparelho não suportar aplicações em flash.

Teclado sobreposto

Não, nada de teclado que se sobrepõe à tela para facilitar a percepção das teclas pelo usuário. No iPad o teclado surge na tela como outra função touchscreen qualquer. Mas, para aqueles que desejarem mais conforto e ergonomia na digitação, um teclado acoplado ao produto também foi apresentado, transformando o iPad numa espécie de notebook.

 

Acessórios e cases

Disponibilidade

Em aproximadamente 60 dias, o iPad deve estar desembarcando nas lojas norte-americanas com uma expectativa de vendas tão empolgante para a empresa da maçã quanto a do lançamento do iPhone, há dois anos atrás.

No entanto, para o mercado internacional a data anunciada foi junho ou julho. Assim, ao menos para nós brasileiros, o produto deve chegar apenas no segundo semestre. Nos EUA os preços de planos de dados, em parceria com a At&T, terão preço máximo de US$ 60. Já para o Brasil, onde historicamente os preços de planos de dados são bem mais altos, é de se imaginar que não venha nada barato.

O que você achou no novo iPad? O produto apresentou as características que você esperava? Qual é a sua expectativa para chegada do iPad ao Brasil? Opine no espaço de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: