Diminuição no número de infecções do malware Flashback (Fonte da imagem: Reprodução/Kaspersky Labs)

Algo que muitos já sabiam – mas alguns insistiam em não aceitar – está sendo novamente colocado em pauta: o Mac OS X não é um sistema operacional invulnerável. É verdade que a grande maioria dos malwares encontrados no mundo é programada para atingir o Windows, mas isso não significa que ele seja o único alvo dos crackers – acontece uma predileção, pois as chances de proliferar as pragas são maiores.

Segundo os pesquisadores do Kaspersky Labs, os consumidores que optam pelo sistema operacional da Apple devem estar preparados para enfrentar novos botnets e outras pragas virtuais em seus computadores. A empresa de segurança afirma que “os malwares existem há anos, mas com o crescimento do Mac OS X no mercado eles acabaram ficando mais evidentes”.

Um exemplo que precisa ser lembrado é o Flashback, que atingiu mais de 600 mil computadores nas últimas semanas – a Kaspersky diz que agora, menos de 30 mil estão infectados. Novamente, é válido ressaltar que os usuários do Mac OS X não podem achar que estão totalmente livres de infecções. “A invulnerabilidade do Mac é um mito”, afirma a Kaspersky.

É preciso se proteger

Segundo o Ars Technica, o principal recado que a Kaspersky deu aos consumidores: “softwares antimalware são necessários para o Mac”. Essa é a única maneira de continuar navegando pela web sem problemas maiores. É claro, uma utilização consciente dos computadores também é primordial para garantir a estabilidade do sistema.

Cupons de desconto TecMundo: