Você provavelmente já conferiu a nossa análise completa sobre o LG K10 de 2017. Caso não tenha visto o vídeo nem lido o texto completo, saiba que houve uma boa dose de evolução em relação à geração passada, especialmente no que toca o campo do design. O celular ficou mais bonito, ganhou aquele 1 GB de RAM que estava faltando no ano passado e, para completar, agora ele vem com o dobro de armazenamento interno na comparação com os concorrentes.

Ou seja, ficou claro que o modelo deste ano é um smartphone bem mais capaz que o de 2016, mas quais são realmente os seus pontos mais positivos, aqueles que podem fazer você comprar esse smartphone? Ao mesmo tempo em que eu tento apontar essas características favoráveis, vou mostrar também que quais foram os pontos mais negativos do novo K10, aqueles que podem deixar você completamente convencido de que este não é o celular que estava procurando.

Pró 1: design

O visual do novo K10 chama atenção logo de cara. Ele é bem mais bonito que o aparelho do ano passado, com linhas mais arredondadas e mais elegância no geral. Note que o vidro tem as extremidades levemente curvadas para encontrar a moldura do smartphone, que, por sua vez, também segue essa onda e acaba encontrando a tampa traseira em uma curvatura suave. Isso torna o celular bem agradável de segurar.

O efeito brilhoso que começa no fundo e vai afinando para cima também chama atenção. Sendo assim, é fácil dizer que o K10 Novo é mais bonito que o Moto G4, por exemplo. Em minha opinião, ele também é mais interessante que o Galaxy J7 da Samsung, e muito mais jeitoso que o Quantum MÜV Pro.

Pró 2: armazenamento interno

O K10 novo conta com 32 GB de espaço nativo, o dobro de praticamente todos os aparelhos da mesma categoria. É possível que, com esse lançamento da LG, outras marcas queiram acompanhar a coreana e acabem tornando os 32 GB uma espécie de padrão da indústria nessa faixa de preço, o que seria muito interessante para o usuário.

Pró 3: Android atualizado

Diferente da Samsung, a LG está lançando novos smartphones com Android Nougat, a versão mais recente do software da Google. Com isso, os usuários não apenas têm acesso a novas funcionalidades, como a alternância rápida entre apps abertos e a tela divida nativa, mas também ficam protegidos com os novos recursos de segurança.

Pró 4: interface mais limpa

A interface que a LG embarcou no K10 é uma das mais limpas e responsivas que a empresa conseguiu produzir nos últimos anos. Há menos apps extras do que em versões passadas, e algumas melhorias foram feitas para tornar o visual mais bonito. Contudo, concorrentes como o Moto G4 Plus e o MÜV Pro contam com software muito mais alinhado e mais eficiente. A LG leva vantagem apenas sobre o J7 da Samsung, que ainda conta com a interface antiga da fabricante.

Pró 5: selfies mais amplas

A lente da câmera frontal do K10 Novo tem um ângulo de 120° e isso permite que você coloque mais pessoas na mesma selfie. Contudo, existe uma pegadinha: se você fotografar de perto com esse recurso, as imagens ficam meio distorcidas nas extremidades. Por isso, é bom usar apenas com um pau de selfie.

Contra 1: tela

Ela é inferior à dos principais concorrentes, tendo resolução e tecnologia inferior

A pior característica do LG K10 Novo é sem dúvida a sua tela. Ela é inferior à dos principais concorrentes, tendo resolução e tecnologia inferior. O Moto G4, por exemplo, tem um display IPS LCD com 5,5’’, mas emprega a resolução Full HD, o que torna a densidade de pixels bem alta. Usando a mesma tecnologia em um display um pouco menor, o K10 tem resolução apenas HD. Dessa forma, a densidade de pixels fica bem abaixo dos 300 ppi, que é o limite em que o olho humano não enxerga mais os pixels da tela de um celular.

Além dessa questão, a qualidade da representação das cores é ruim, e todos os tons mais fortes ficam esbranquiçados, deixando tudo na tela com um aspecto sem vida. O Galaxy J7 também tem resolução HD, mas o padrão Super AMOLED da tela compensa isso com cores muito vívidas e alto contraste.

Contra 2: memória expansível

Apesar de ter o dobro de armazenamento dos principais concorrentes, o K10 Novo só é compatível com cartões de memória de até 64 GB. O Moto G4 consegue lidar com micro SD de até 256 GB, e o Galaxy J7 com até 128 GB.

Contra 3: botões de volume

Apesar de o design do K10 Novo ser melhor que o dos concorrentes, ele tem um probleminha. Os botões de volume, localizados na lateral esquerda, ficam muito distantes do power, fixado na traseira. O ideal, ao meu ver, seria colocar todos na lateral ou todos na traseira. Além disso, os botões de volume ficaram um tanto difíceis de apertar, especialmente se você usar uma capinha.

Contra 4: sem flash frontal

Enquanto o Galaxy J7 conta com um flash LED real na parte da frente para ajudar na hora de fazer selfies noturnas, o K10 Novo recorre a um recurso de software que faz a tela brilhar ao fotografar no escuro com a câmera da frente. Para falar a verdade, isso fez muito pouco efeito nos nossos testes em locais  com pouca iluminação. O Moto G4 Plus também não conta com flash frontal, o que é uma pena.

Conta 5: bateria de menor capacidade

Apesar de contar com uma autonomia de bateria muito similar à dos concorrentes que citamos aqui, a capacidade de carga do K10 Novo é menor, ficando nos 2.800 mAh quando o Moto G4 e o Galaxy J7 estão na casa dos 3.000 mAh. A longo prazo, isso pode fazer a diferença, e o K10 pode começar a ficar com autonomia menor que a dos concorrentes depois de algum tempo.

***

Vale lembrar que isso aqui não é uma análise completa, mas sim uma simples lista de prós e contas. Se você ainda não conferiu nosso conteúdo na íntegra sobre o novo intermediário da LG, acesse este link.