Depois de correr uma hora, você pode tomar um copo de seu próprio suor. (Fonte da imagem: Divulgação/UNICEF)

O inventor Andreas Hammar apresentou sua criação em Gothenburg, Suécia, na última segunda-feira e chamou atenção com seu projeto ambicioso: reciclar suor humano transformando-o em água potável. Nas demonstrações que ele fez até agora, mais de mil copos da água provenientes da máquina já foram distribuídos para a população da cidade que prestigiou o equipamento.

A invenção do sueco é uma variante do que é possível encontrar na Estação Espacial Internacional, onde os astronautas podem conseguir o líquido vital a partir de seu suor. Ainda assim, o aparelho apresentado por ele é mais eficiente e barato.

O dispositivo foi criado em parceria com a Unicef e deve ser utilizado em áreas desérticas para levar água às pessoas que passam sede.

Roupa fedida = água pura

Da mesma forma que tomar água reciclada de urina humana pode ser bem desagradável, a água feita de suor também causa certa relutância em muita gente. Ainda assim, Hammar afirma que a água proveniente de sua máquina é mais pura e limpa que a proveniente de nossas torneiras.

A máquina funciona como uma centrífuga de roupas comum, mas ela consegue retirar todo o suor das roupas usadas, aquecê-lo a ponto de tornar o líquido vapor e, depois disso, resfriar tudo de volta para que a água seja separada dos gases e outras impurezas presentes no suor. É praticamente um processo de destilação tradicional, só que um pouco mais complexo por conta da purificação.

O inventor explica que, apesar de conseguir extrair praticamente toda a água de roupas suadas, a fonte de onde a máquina tira isso não é muito generosa. Uma camisa bem suada consegue render 10 mililitros a partir do processo, mais ou menos uma boca cheia.

Cupons de desconto TecMundo: