Imagem de: Novas operadoras não devem surgir em leilão de internet móvel 5G

Novas operadoras não devem surgir em leilão de internet móvel 5G

1 min de leitura
Avatar do autor

Os próximos leilões para a frequência de internet móvel 5G não devem atrair novas operadoras para o Brasil, segundo afirmam especialistas ouvidos pelo MobileTime durante o evento Futurecom, que começou ontem (15) em São Paulo. Isso significa que Vivo, Claro, Oi, TIM e Nextel não deverão contar com mais concorrência para as bandas 5G.

A Anatel deverá alocar a internet 5G para as faixas de espectro 1,5 GHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz; 26 GHz; e 40 GHz

De acordo com o presidente do Teleco, Eduardo Tude, a competição entre as empresas já é acirrada, e um novo player de mercado poderia surgir para soluções específicas de Internet das Coisas (IoT), não no que toca à internet móvel. Ainda, Arivaldo Lopes, analista da Ovum, complementa que os leilões terão caráter arrecadatório, haja vista a situação de déficit fiscal enfrentada pelo governo do Brasil.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deverá alocar a internet 5G para as faixas de espectro 1,5 GHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz; 26 GHz; e 40 GHz. Inicialmente, as operadoras interessadas poderão lançar redes exclusivas; contudo, como há uma pressão grande por redução de custos, as companhias deverão optar pelo compartilhamento de infraestrutura.

Categorias

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Novas operadoras não devem surgir em leilão de internet móvel 5G