As primeiras redes 5G do mundo devem começar a funcionar já no início do ano que vem, mas pouco se sabe sobre os primeiros smartphones compatíveis com as redes móveis de quinta geração. A Motorolajá lançou um Moto Snap que, junto com o Moto Z3, devem garantir conectividade 5G para os usuários, mas parece que embutir um modem dessa categoria dentro de um smartphone de fato não é uma tarefa simples.

De acordo com informações do DigiTimes, as fabricantes de celular terão que reformular seus sistemas de dissipação de calor para abrigar o novo chip. Isso porque os modems mobile atuais geram bastante calor, o que deve ser um problema para a próxima geração de smartphones top de linha.

moto z3 5gMódulo 5G da Motorola para linha Moto Z

De acordo com fontes da indústria consultadas pelo DigiTimes, Samsung, LG, Huawei e outras fabricantes chinesas já entraram em contato com fabricantes de componentes eletrônicos em busca de soluções de resfriamento que possam ser usadas em modems 5G.

A Samsung muito provavelmente vai utilizar cânulas de cobre e carbono cheias de água similares ao que vimos presente no Note 9. Enquanto a maioria das concorrentes deve apostar em soluções menos elaboradas, porém similares, a Huawei estaria desenvolvendo sua própria solução com dissipadores de metal.

Felizmente, com a chegada de processadores mobile fabricados na escala dos 7 nm, a quantidade de calor gerada pelo componente principal deve diminuir, o que pode aliviar um pouco a carga que sistemas de resfriamento terão que suportar.

Quando?

Os primeiros dispositivos 5G devem começar a chegar ao mercado no início do ano que vem para satisfazer a demanda das primeiras operadoras a trabalhar com o 5G.

No Brasil, entretanto, ainda não temos uma previsão concreta para isso, uma vez que o processo de leilão de frequências começou há poucas semanas. Uma vez finalizado, entretanto, a implantação pelas operadoras nacionais deve ser muito mais rápida do que foi no 4G.

Cupons de desconto TecMundo: