As tecnologias contemporâneas nos proporcionam uma comodidade de comunicação e uma facilidade para a aquisição de informações jamais vistas antes. Atualmente, é difícil encontrar alguém que nunca tenha interagido com computadores, internet ou celulares, por exemplo.

Que esta relação, cada vez mais íntima entre seres humanos e dispositivos tecnológicos, gera um volume informacional gigantesco não é segredo para ninguém. Mas você faz ideia da quantidade exata de dados que tramitam pela web todos os dias? Arrisca um palpite para uma hora? E um chute para o volume em um segundo?

Confira neste artigo algumas das estatísticas mais relevantes para o mundo da tecnologia!

O universo de dados ao redor do mundo!

A popularização da internet

Sem qualquer sombra de dúvida, a ferramenta que impulsionou o desenvolvimento das tecnologias modernas foi a internet. Também conhecida como a rede mundial de computadores, este recurso de comunicação é uma interminável fonte de informação.

Nos últimos anos, o aperfeiçoamento acelerado e incessante deste veículo para a troca de dados tem derrubado os custos para a aquisição de serviços ADSL. Segundo o Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação (CETIC), em setembro de 2010 foram registrado 32,3 milhões de brasileiros que acessam a web de casa.

A internet ganhou o mundo!

Esta popularização da internet faz com que a taxa de velocidade de conexão aumente e o volume de dados cresça exponencialmente. O Brasil, de acordo com pesquisa realizada pela organização Akamai (a qual foi divulgada pelo site Tech Know Times), possui taxa média de 1.271 e máxima de 5.043 Kbps, ficando atrás dos nossos hermanos argentinos, chilenos e colombianos.

A situação brasileira não é das melhores. Podemos perceber isso com mais clareza quando a comparamos com a da Coreio do Sul, país que contempla seus habitantes com velocidades de 12.021 e 32.708 Kbps de média e máxima, respectivamente.

Google, a gigante

A Google é considerada uma das maiores e mais poderosas empresas do planeta. Este posto não foi alcançado por sorte ou meras especulações. Com produtos e serviços inovadores, a organização sediada em Mountain View é referência quando o assunto é internet.

A variedade de ferramentas disponibilizadas pela corporação gera uma quantidade impressionante de dados. E bota impressionante nisso. Um infográfico publicado pelo site Good – o qual foi baseado em pesquisas realizadas por instituições respeitadas, como Cisco, comScore, MapReduce e Radacti Group – explicita que os servidores da Google processam 24 petabytes por dia!

Google, a gigante.

Levando em consideração que um petabyte equivale a 1.024 terabytes, o valor informado se aproxima dos 25.165.824 gigabytes. É informação que não acaba mais! Já imaginou quantos pendrives seriam precisos para armazenar tantos bytes?

Impossível assistir a tudo

Pegando o gancho deixado pela Google, um dos seus serviços mais promissores é o YouTube. Quando ouvimos qualquer comentário sobre vídeos em streaming, esta é a primeira ferramenta que vem à nossa mente. E não é por menos: o YouTube é de longe o serviço de hospedagem de filmagens mais utilizado.

Conforme já apresentado pelo Baixaki no artigo “O YouTube em números”, atualmente, este canal de gravações tem 2 bilhões de visualizações diariamente. Isso representa mais audiência que as três maiores emissoras de televisão dos EUA juntas. Neste instante (a cada segundo) estão sendo postados mais dez vídeos ao seu acervo online.

É vídeo que não acaba mais!

Para o site Good, tal quantidade totaliza cerca de 20 horas de filmagens carregadas a cada minuto. Fazendo uma simples conta de multiplicação, temos nada mais nada menos que 480 horas de novas gravações todos os dias.

Mesmo considerando que algumas filmagens são inseridas mais de uma vez, é impossível assistir a tudo que é publicado neste serviço. Se nenhum vídeo fosse carregado daqui em diante, você levaria mil anos para assistir a todo o repositório do YouTube!

O passarinho que mais canta no mundo

Outro fenômeno da web é o Twitter. O microblog tem crescido de forma assustadora nos últimos anos, surpreendendo até mesmo os seus criadores. Evan Williams, um dos fundadores do serviço, anunciou que são disparados em média 90 milhões de tweets a cada dia – o que daria mais de 1.040 mensagens por segundo.

Este passarinho canta o dia inteiro.

As palavras ditas por Williams, em evento realizado na última quinta-feira em São Francisco, ainda trouxeram mais dados interessantes. O Twitter arrecada 370 mil novos seguidores todos os dias – campanha que já rendeu ao microblog mais de 145 milhões de usuários cadastrados.

De acordo com o ex-CEO do Twitter, 90% dos recados enviados são públicos (qualquer pessoa registrada pode acessá-las) e 25% de todos os tweets possuem links. Um dado curioso apresentado pelo site TechCrunch é que, apesar dos inúmeros aplicativos de interação com o serviço, 78% das mensagens são redigidas diretamente no site.

Emails sem fim

Se levarmos em consideração que utilizamos o computador no trabalho ou em casa e que os smartphones com acesso à internet estão cada vez mais difundidos, em breve será fato que ficaremos 24 horas online. Nesse contexto, mandar emails é algo muito mais do que comum.

Apesar desse cenário não ser acessível para boa parte da população, a quantidade de “correspondências” eletrônicas é estarrecedora. Tomando a divulgação realizada pela agência especializada em visualizações estatísticas JESS3, foram enviados 90 trilhões de emails no ano de 2009.

Emails intermináveis.

Sendo assim, a média diária no ano passado foi de aproximadamente 247 bilhões de mensagens encaminhadas pela web. Entretanto, o mais assustador é que a o número de spams atingiu 200 bilhões – equivalente a 81% de todas as correspondências em meio digital. 

Nas contas da publicação do site Good, hoje são disparados cerca de 2,9 milhões de emails por segundo. E as propagandas que entopem nossas caixas de entrada? Essas também aumentaram. De acordo com o levantamento feito pela empresa de segurança Symantec, os spams batem os 92% de todos os emails que circulam pela internet.

A mobilidade ganha força

O SMS, acrônimo para Short Message Service, consiste em curtas mensagens de texto enviadas pelo celular. Esta tecnologia tem acompanhado a evolução da telefonia móvel ao longo dos tempos devido à praticidade e à agilidade proporcionadas ao processo de comunicação.

Nos Estados Unidos a realidade deste tipo de serviço é bem mais avançada que em nosso estimado país. De acordo com a Nielsen Company – empresa de pesquisas estatísticas –, os norte-americanos encaminharam e receberam por volta de 3,4 mil recados de texto no segundo trimestre de 2010.

Haja dedo para digitar tanto assim!

O estudo publicado no dia 14 de outubro afirma que os adolescentes dos EUA chegam a enviar seis SMSs por hora. Além disso, a juventude norte-americana tem consumido 62 MB de dados mensais, taxa bem maior que a média de 14 MB constatada em 2009.

Indo ao encontro desta perspectiva, o infográfico apresentado pelo portal Good expõe que a troca de dados por aparelhos móveis detém a marca de 1,3 exabytes. Outro número que reafirma a difusão de tecnologias como o 3G e o Wi-Fi em celulares e smartphones.

Rede social viciante

As redes sociais se tornaram um importante veículo de relacionamento entre seus usuários. Com estes serviços as pessoas reencontraram amigos de infância, colegas de colégio e conseguiram ficar, mesmo que virtualmente, mais próximos de familiares.

A febre do Orkut aconteceu com maior ênfase aqui no Brasil. Porém, no restante do planeta quem domina essa área é o Facebook, o qual ultrapassou a incrível marca de 500 milhões de usuários registrados no mês de julho, segundo levantamento realizado pela comScore.

Neste mesmo estudo, ainda foi apontado que os norte-americanos são os mais viciados nesta ferramenta de comunicação. A população dos EUA chegam a dispensar 41,1 milhões de minutos mensais explorando a rede social. Isso representa 10% do tempo total que seus habitantes ficam conectados à internet.

Pessoas conectadas por uma rede.

Para você ter noção de como esse número é tão expressiva, a população da terra do Tio Sam usa “apenas” 39,7 milhões de minutos de suas vidas mexendo nos serviços mantidos pela épica Google – Gmail e YouTube por exemplo. O relatório apresentado pelo site Good, somando os mais de 500 milhões de usuários, são gastos quase 700 bilhões de minutos no Facebook.

A popularidade deste site de relacionamento é tão grande que tem afetado outros serviços. Cadir Lee, um dos chefões da Zynga – empresa que mantém jogos sociais como o FarmVille –, comentou em sua participação na conferência organizada pela Oracle, no mês passado, que aproximadamente 215 milhões de usuários se divertem com os games produzidos pela Zynga.

A companhia tem adquirido cerca de mil servidores toda semana para aguentar o ritmo do tráfego de dados demandados pelos gamers. O crescimento da Zynga pegou de uma vez por todas o embalo do Facebook.

Comprando pela web

O e-commerce, também conhecido como comércio eletrônico, transfere uma atividade muito natural ao ser humano para o mundo virtual: a compra e venda de produtos ou serviços. Este tipo de transação tem obtido números expressivos com o passar de cada ano. O medo de consolidar uma compra pela web tem decaído e as pessoas começam a vislumbrar as vantagens de comprar sem sair de casa.

No Brasil esta modalidade de comércio tem atingido marcas históricas. Dados publicados pela International Data Corporation (IDC) mostram que desde o início deste tipo de serviço em 2006, o seu crescimento tem registrado uma média de 35% ao ano. No mundo as movimentações digitais em 2009 chegaram aos 16 bilhões de dólares.

Para contextualizar melhor: na Amazon, maior loja online do mundo, são emitidas 72,9 notas de compras por segundo! A estatística apresentada pela Good mostra o estupendo potencial deste mercado emergente.

Um clique para comprar.

Mais perto de nós, temos o MercadoLivre. O serviço, que começou como um pregão online, hoje atua como um canal de vendas poderoso e é o líder em e-commerce da América Latina. O site presente em mais de 13 países (entre eles Brasil, Argentina, Portugal, México, Chile e Uruguai) negociou no segundo trimestre deste ano mais de 9,2 milhões de produtos.

Dividindo este dado pela quantidade de minutos contidos em três meses, veremos que são vendidos cerca de 70 itens a cada 60 segundos. Esse volume de vendas rendeu ao MercadoLivre 52,5 milhões de dólares.

.....

Como pudemos perceber, todos os dias um aglomerado gigantesco de dados são processados. Números inimagináveis para um usuário comum fazem parte do cotidiano das grandes empresas de tecnologia e serviços focados na web. O aperfeiçoamento das tecnologias, cada vez mais rápidas e que o acompanham para todo lugar, deve aumentar ainda mais este volume informacional.

Cupons de desconto TecMundo: