Um autorretrato bem fora do normal. (Fonte da imagem: Reprodução/3DPrintshow)

Do dia 12 ao dia 15 de fevereiro, uma exposição de arte um tanto quanto diferente aconteceu em Nova York. Nós estamos falando da 3D Printshow — evento promovido pelas empresas Adobe e Shapeways —, que tem o objetivo de mostrar diferentes trabalhos artísticos que tenham sido concebidos com a utilização de uma impressora 3D.

Por se tratar de algo diferente, peças artísticas irreverentes foram apresentadas na exposição — um exemplo é a imagem abaixo, que mostra o trabalho do artista Giller Azzaro. Ele utilizou as frequências sonoras de um discurso feito pelo presidente Barack Obama (EUA) em 2013, sendo que o trabalho foi o de “solidificar” o que foi dito pelo político.

Montanhas que são palavras

(Fonte da imagem: Reprodução/3DPrintshow)

Essa tarefa foi feita pelo computador, utilizando peso, profundidade e altura para representar as nuances do discurso. Depois disso, Azzaro utilizou o arquivo para produzir uma réplica física do seu trabalho através de uma impressora 3D. O artista ainda utiliza um laser para mostrar como a fala de Obama bate com o seu molde.

O bebê estranho

(Fonte da imagem: Reprodução/3DPrintshow)

De acordo com as explicações do site da 3D Printshow, esta obra é de criação do artista Dann Chetrit, sendo que ele utiliza impressoras 3D e softwares variados desde 2010 para criar os seus "demônios" — como seria o caso deste recém-nascido um tanto quanto misterioso. Além disso, todas as suas peças são guardadas em “recipientes” de diferentes formatos.

Autorretrato um pouco diferente

(Fonte da imagem: Reprodução/3DPrintshow)

Joshua Harker é um artista considerado um dos pioneiros do trabalho com três dimensões nos Estados Unidos. Depois do surgimento de programas para computadores e máquinas que possibilitassem esse tipo de iniciativa, ele está passando os seus trabalhos para o 3D. A imagem acima mostra a representação que ele fez do seu próprio crânio, resultando em uma espécie diferente de autorretrato.

A mulher fragmentada

(Fonte da imagem: Reprodução/3DPrintshow)

O trabalho de Sophia Kahn faz uma espécie de comparação e interação entre o velho e o novo, entre a tecnologia analógica e a digital. Neste caso, a artista utilizou a impressão 3D ao escanear com laser uma escultura feita em bronze. O objetivo era o de desconstruir a obra original, mostrando que o tempo passa e as coisas mudam.

Tem até samurai

(Fonte da imagem: Reprodução/3DPrintshow)

Assim como você pode conferir acima, o artista Russ Ogi utilizou uma impressora 3D para construir uma armadura samurai da era feudal, assim como dois capacetes do mesmo gênero. Ele trabalha há 15 anos com design gráfico e modelação em três dimensões, sendo que ele também é conhecido pelas suas habilidades com esculturas tradicionais.

Combinando estilos diferentes

(Fonte da imagem: Reprodução/3DPrintshow)

Acima, você pode conferir a junção do trabalho feito por Linlin, que é da China, e Pierre-Yves, que é francês. Além de unir as suas bagagens culturais bem diversificadas, os dois também combinam formações diferentes, já que ela é formada em design digital e ele tem diploma em produção de vídeo em 3D, resultando em esculturas dos mais diferentes tipos e cheias de detalhes.

....

Depois de conferir os trabalhos postados, não se esqueça de deixar um comentário contando qual deles é o seu preferido. Além disso, você pode conferir muito mais sobre essas produções e sobre outras que apareceram na exposição ao clicar aqui e visitar o site oficial do evento. Aproveite!

Cupons de desconto TecMundo: