A iluminação do veículo não é mera questão estética, está intimamente ligada à segurança do condutor. Depois da polêmica causada pelos faróis de xênon, novas tecnologias procuram aumentar a visibilidade sem comprometer o conforto dos demais motoristas. Pensando nisso, a Philips está lançando no Brasil sua nova linha de lâmpadas automotivas que garantem maior visibilidade e feixes de tonalidades distintas.

Além de atenderam às especificações do Código Brasileiro de Trânsito, tanto a Xtreme Power quanto a Night Guide podem ser instaladas em qualquer veículo sem quaisquer modificações ou inspeções veículares.

Uma solução adotada indiscriminadamente pelos condutores para aumentar a visibilidade dos automóveis foram os kits de xênon. A luminosidade produzida pelas lâmpadas é incrivelmente superior às convencionais, mas acontece que quando aplicadas em veículos sem o devido preparo, acabavam prejudicando a visibilidade dos demais condutores.

É trabalhoso regulamentar seu Kit xenon

Atendendo a inúmeras denúncias de motoristas, em janeiro de 2009 a Cotran restringiu o uso de tal sistema a veículos dotados de limpadores de farol e regulagem automática da iluminação, acessórios que só acompanham veículos de luxo. A adaptação que antes poderia custar menos de R$ 200,00, agora pode resultar na apreensão do veículo e multa quando aplicado fora das montadoras ou sem a devida inspeção.

Para regularizar o Xenon

Para a devida legalização de um kit xenon, o motorista deve antes entrar em contato com o CRVA/DETRAN da sua cidade e solicitar uma autorização. A instalação poderá ser feita em qualquer centro automotivo, não é necessário um estabelecimento credenciado. Com a nota fiscal do kit em mãos, é necessário levar o veículo a uma instituição técnica licenciada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e certificada pelo Inmetro para obter um Certificado de Segurança Veicular (CSV). Com o documento em mãos, volte ao CRVA/DETRAN para regulamentação  do veículo, a liberação pode ser obtida em até 30 dias.

Um filamento interno de alta resistência protegido por um vidro de quartzo anti-UV e mais um revestimento anti-reflexo proporcionam uma luminosidade até 80% maior que uma lâmpada convencional. Graças a estabilidade fornecida pelos revestimentos, a temperatura da cor de 3200 k de uma lâmpada comum sobe para 3600 k, resultando em um tom de luz menos amarelado, embora não seja branca ou azul.

Ao contrário das lâmpadas convencionais, a iluminação da Night Guide divide-se em 3 feixes de tonalidade distinta. (1) ao centro é projetada uma luz branca até 50% mais intensa que uma lâmpada comum que permite ao condutor visualizar melhor a pista de rolagem e enxergar objetos até 20 m mais adiante.

Philips Night Guide

(2) à direita é projetada uma luz azulada que auxilia na iluminação das sinalizações de trânsito e faixas da pista. (3) já à esquerda é direcionado um feixe amarelado que reduz o incômodo aos demais condutores. O intuito da lâmpada é reduzir o cansaço visual sentido pelo motorista ao dirigir à noite direcionando uma luz diferenciada adequado a cada posição. O acessório promete ainda uma vida útil de até duas vezes a de uma lâmpada convencional.

A luminosidade resultante destes modelos não alcança o mesmo patamar da iluminação halógena e tampouco é capaz de direcionar a luz para dentro de curvas, mas ao contrário destas, os acessórios da Philips podem ser aplicados a qualquer veículo sem adaptações ou restrições de uso no Brasil.

Xtreme Power ao lado da Night Guide

Motoristas que já adquiriram o produto comprovam sua qualidade perante as lâmpadas comuns e elogiam sua relação custo benefício, embora alguns se queixem que a cor da luz pouco se difere das lâmpadas convencionais é pouco perceptível. Fonte: opinião de compradores dos sites AmoMeuCarro.com.br e AutoZ.

A Xtreme Power e a Night Guide estão disponíveis nos tamanhos H1, H4 e H7 na voltagem 12 V e potência de 60/55 W. O preço do par oscila em torno de R$ 120,00 e os modelos já podem ser adquiridos em diversas lojas do ramo.

Cupons de desconto TecMundo: