(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

É fato incontestável que a Google é a maior empresa de tecnologia de todo o mundo, tendo muita influência também no mercado brasileiro. Quem sabe disso não são apenas os redatores especializados em tecnologia e também não são só os leitores mais aficionados pelo tema. O Governo também sabe disso, como prova o discurso de Paulo Bernardo, ministro das Comunicações.

Em um pronunciamento, o ministro afirmou: “No Brasil, as pessoas falam que há um monopólio da mídia. Eu acho que o Google está se tornando o grande monopólio da mídia. A gente vê uma disputa entre teles e TVs que provavelmente, se segurar mais alguns anos, o Google vai engolir os dois”. Isso ressalta a preocupação de que as empresas de internet norte-americanas se sobressaiam às brasileiras de diversos setores.

Segundo o Estadão, Bernardo foi questionado acerca de possíveis planos que o Governo teria para reduzir ou regular a influência de empresas estrangeiras no mercado da internet brasileira. Ele disse: "Isso tem de ser colocado na pauta. Se você tem uma empresa que, num setor, tem 91% de participação, é evidente que talvez seja o caso de discutir.”. Será que o Ministro tem algum plano para reduzir a influência do Google no Brasil?

O outro lado

Procurado pelo Estadão, o escritório do Google no Brasil deu declarações que mostram que o dinheiro ganho aqui é reinvestido e, por isso, a regulação poderia afetar também o Brasil. “O Google emprega mais de 600 pessoas no Brasil e em 2012 nós recolhemos mais de R$ 540 milhões em impostos para as diversas esferas do governo brasileiro.”, afirma a empresa.

Cupons de desconto TecMundo: