Projeto já realizou testes preliminares (Fonte da imagem: Reprodução/Blog do Machado)

O Projeto Conectar do Ministério das Comunicações já mostrou alguns resultados positivos em seus testes e agora o governo já sinaliza que o seus balões de internet têm mais potencial do que era admitido de início. A Telebrás, empresa que deve operar os balões, espera entregar aos usuários de regiões remotas ou pobres pelo 1 Mbps, mas existe ainda a possibilidade de o serviço ser comercializado para empresas e para o próprio governo. Nesses casos, as conexões oferecidas pelos balões de internet poderiam chegar a 100 Mbps.

Ainda falta pelo menos um ano e meio para que os balões comecem a operar pelo Brasil e, de acordo com o Ministério das Comunicações, a prioridade do projeto deve ser beneficiar aqueles que moram em áreas onde a internet não chega ou é muito cara. Fora isso, há ainda a possibilidade de balões do projeto serem posicionados em localidades em que a demanda por internet é muito grande, como em festivais de música, grandes eventos ou aglomerações de pessoas por qualquer outro motivo. Com isso, a rede celular poderia ser desafogada, garantindo assim que todos pudessem se conectar.

Que projeto é esse?

O Projeto Conectar do Ministério das Comunicações é uma iniciativa do governo que nasceu de conversas com o pessoal da Google, especificamente do Project Loon, que deve oferecer internet em áreas carentes da África. Diferente da gigante das buscas, o ministério pretende posicionar seus balões em locais específicos e mantê-los paradinhos ali, a fim de oferecer uma conexão estável para quem está embaixo. O que a Google pretende fazer, entretanto, não é bem isso, já que seus balões ficarão passeando por aí.

No Brasil, o Projeto Conectar está sendo desenvolvido em uma parceria do ministério com a Telebrás, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Centro de Pesquisas e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD). Testes já foram realizados no interior de São Paulo, o que permitiu a representantes do governo conversarem, todos na mesma conexão e com até 30 km de distância um do outro.

Alcance

Os balões estacionários do Projeto Conectar devem ser posicionados em locais como o norte de Minas Gerais, áreas isoladas da Amazônia, Piauí, Amapá, Roraima e outros. Eles ficarão a cerca de 1,5 km de altitude, podendo cobrir um raio de até 70 km na superfície, proporcionando conexões mínimas de 1 Mbps gratuitamente.

Até o momento, não há como se conectar aos balões diretamente de um dispositivo WiFi comum. É necessário ter um receptor para isso, que deve converter as ondas e assim possibilitar o acesso. Ainda não há também detalhes mais específicos sobre como o projeto pretende manter balões posicionados estaticamente e em segurança em regiões com clima mais agitado, sendo este o maior desafio. Ainda assim, até o lançamento do Conectar, o governo e a Telebrás devem especificar melhor como o projeto estará funcionando.

Cupons de desconto TecMundo: