Em um esforço para aumentar sua presença no campo da inteligência artificial, a Google anunciou na semana passada a compra da startup francesa Moodstocks. A companhia tem como especialidade ferramentas que permitem a smartphones reconhecer objetos — processo que é feito pelos próprios aparelhos sem depender de uma conexão com a nuvem.

“Ainda há muito a progredir [com o aprendizado por máquinas] e é nesse espaço que a Moodstocks entra”, afirmou a Google em seu blog oficial. O negócio prevê que a startup vai deixar de operar de forma individual e que seus engenheiros vão passar a trabalhar no centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Gigante das Buscas localizado em Paris.

A aquisição reforça os rumores de que a Google está trabalhando em um recurso que permite aos usuários do Android fazer buscas entre suas próprias fotos. No entanto, a companhia não comentou se a compra da Moodstocks realmente é parte desse plano.

A Google não é a única a apostar pesado em sistemas de reconhecimento de imagens e aprendizados por máquinas. Rivais como Twitter, Facebook, Microsoft e Amazon também estão investindo pesado nessas tecnologias que afetam áreas como veículos autônomos, robótica, previsão do tempo e escrita de críticas, entre diversas outras.

Cupons de desconto TecMundo: