(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O anúncio da chegada do Blink ao Chrome pegou muitos desenvolvedores de surpresa. Mas será que essa versão modificada do WebKit vai conseguir se mostrar tão boa quanto a ferramenta original? Segundo o TechCrunch, tudo indica que sim.

Por melhor que o WebKit seja, o grande problema dessa ferramenta está na variedade de sistemas que ela suporta. Criando o Blink, os programadores da Google conseguiram remover de imediato sete versões do software para diferentes plataformas, além de mais de 7 mil arquivos; no total, mais de 4,5 milhões de linhas de código foram removidas. Em um mês, esse valor quase dobrou, atingindo 8,8 milhões de linhas a menos.

Melhor para todos

Ao mesmo tempo, a Google não parou na “limpeza” do WebKit: a empresa está trabalhando em diversos experimentos para melhorar o Blink. Entre elas, está uma ferramenta que promete diminuir absurdamente o tempo de carregamento de páginas grandes – um site que normalmente levaria 4 segundos para ser renderizado, por exemplo, teve seu tempo diminuído para 32 ms.

Além das melhorias de desempenho, a equipe da Google reportou que a troca do WebKit para o Blink fez todos os desenvolvedores que estão trabalhando com a ferramenta muito mais produtivos. Com isso, podemos esperar que navegar no Chrome, em um futuro próximo, será uma experiência ainda mais agradável.

Cupons de desconto TecMundo: