(Fonte da imagem: Reprodução/Arch Daily)

Seja durante uma sessão de “Matrix”, assistindo a um episódio dos Jetsons ou em um momento de ponderação solitária, todos nós já paramos alguma vez para pensar sobre como vai ser a vida dos seres humanos em um futuro distante, quase alienígena. É exatamente sobre isso que se trata a competição “Moradias do Futuro” da d3, que acaba de ter anunciados os vencedores de sua última edição.

O evento anual pede que os artistas e arquitetos participantes usem “abordagens inovadoras que sejam social e ambientalmente engajadas para o urbanismo residencial, arquitetura, interiores e design de objetos”. O objetivo é especular e determinar as possibilidades para novas estratégias arquitetônicas para a vida no futuro.

Abrindo este texto, você pode ver o primeiro colocado, um trabalho intitulado “Aboveground Anomaly”, de Tiffany Szeto. O segundo e o terceiro lugar ficaram respectivamente com as obras “Primitive Rise”, de um grupo coreano, e “Trans-scraper 2050: Eco-Colonization” , de Yuen Fung Cheung e Artur Nitribitt. Os dois participantes do pódio e outras 14 menções especiais podem ser vistas na galeria abaixo.