(Fonte da imagem: Divulgação/Microsoft)

Não, não se trata aqui de nenhum celular fundido com uma bola de cristal. Na verdade, o software desenvolvido por uma equipe da Universidade de Massachusetts pretende registrar a sua rotina com o celular a fim de acelerar o carregamento de apps — de acordo com locais e horários do dia. Em suma: o seu celular aprenderia com o seu comportamento, tornando-se mais funcional.

Eis a explicação (com algum “technês”) postada no site New Scientist:

“Chamado ‘caching presciente’, [o programa] envolve palpites em relação à rotina de softwares que seja a mais provável para o próximo passo do processo computacional — de forma que o aplicativo correto seja favorecido assim que chamado, sem um carregamento a partir do zero. O sistema utilizará a localização do telefone e os sensores de movimento para aprender quando o usuário tipicamente roda determinado aplicativo.”

Seria fácil imaginar algumas implicações. Ao sair de casa, pela manhã, você costumeiramente utiliza o Facebook ou acessa a sua conta de email? De acordo com a proposta, esses serviços terão primazia no processamento do celular — o mesmo valendo para, digamos, o Google Reader ou o seu fiel GPS.

Mas não se trata aqui unicamente de um conceito. De fato, o programa encontra-se atualmente em fase de desenvolvimento nas mãos do grupo Tingxin Yan, da referida universidade. O sistema é testado atualmente em um Windows Phone e, segundo seus desenvolvedores, reduz o tempo de carregamento dos aplicativos entre 6 e 20 segundos. Nenhuma data de lançamento foi divulgada até o momento, entretanto. Fique ligado no Tecmundo para mais novidades.

Fontes: New Scientist, Gizmodo