Guerrero estava "encostado" no Hamburgo, da Alemanha.(Fonte da imagem: EFE/Kiyoshi Ota)

Um dos heróis do Corinthians na conquista do Mundial de Clubes deste ano, o peruano Paolo Guerrero chegou ao clube brasileiro de forma nada convencional: o principal responsável pela contratação não foi um grande empresário ou a proposta do time, mas sim a internet.

Explicamos: o Corinthians utilizou os serviços do site italiano Wyscout, responsável por coletar dados de atletas ao longo das partidas e organizá-los em forma de estatísticas. Sob uma mensalidade de R$ 1,8 mil, o clube tem acesso a essas informações, além de vídeos de gols e um sistema de buscas que pode ser personalizado para encontrar o jogador certo para o time, como “atacante canhoto de até 25 anos que joga na Europa e tem média de 1,3 gols por partida”, por exemplo.

Como funciona?

O Wyscout conta com 30 funcionários que observam atletas e atualizam as estatísticas no site. Mas eles não fazem todo o trabalho: programas de computador que analisam as partidas ajudam a compilar os dados para deixar o site sempre preciso.

O Timão foi o primeiro clube brasileiro a se inscrever no serviço, que nasceu em 2004 e tem como clientes equipes como Barcelona e Inter de Milão. Depois do sucesso da contratação de Guerrero (e o meio-campo argentino Juan Martínez, que também era observado pelo mesmo método), é provável que muitos outros clubes entrem nessa onda da tecnologia.

Cupons de desconto TecMundo: