Você já dirigiu depois de consumir alguma substância ilícita? Esperamos que não, mas passar essa sensação é a ideia da Ford em sua mais nova campanha publicitária. Não, o objetivo da montadora não é só simular o efeito de deixar você "doidão". A ideia é conscientizar o motorista e mostrar como ele fica vulnerável, limitado e impossibilitado de conduzir um veículo depois de aproveitar substâncias ilícitas.

A roupa combina uma série de acessórios que limitam movimentos e raciocínios de alguma forma. Há um óculos que deixa a visão um pouco embaçada, fones de ouvido com sons que distraem o motorista, uma luva geradora de vibrações para fazer as suas mãos tremere, pesos nos pulsos e nos tornozelos para diminuir o tempo de reação e bandagens no pescoço, nos cotovelos e joelhos para limitar as articulações.

Como é possível ver pelo vídeo, é difícil dirigir sob o efeito simulado de maconha, cocaína e outras drogas. O motorista mal consegue abrir a porta ou andar em linha reta. O voluntário é piloto profissional, a moça é uma motorista novata e ambos apresentaram resultados similares — os dois falharam. Segundo a Ford, em 2014, 9,9 milhões de pessoas foram pegas dirigindo sob o efeito de drogas.

Cupons de desconto TecMundo: