Depois que um filme estreia nas salas de cinema, demora um bom tempo até que eles fiquem disponíveis em serviços de locação — seja em locadoras físicas ou mesmo em serviços de aluguel via streaming de dados. Mas uma iniciativa de produtoras norte-americanas está querendo mudar essa história.

De acordo com o site Newsarama, algumas das principais empresas do ramo (incluindo Warner Bros. e 20th Century Fox) estariam negociando contratos para fazer com que os seus principais títulos possam ser disponibilizados em cópias digitais apenas 30 dias após a chegada deles aos cinemas.

É claro que isso não teria custos tão baixos. Segundo a publicação, taxas de cerca de US$ 30 (R$ 92) devem ser cobradas pelo aluguel dos filmes — um valor usado para fins de compensação devido às eventuais perdas que isso cause nas bilheterias.

Nem todas as produtoras parecem felizes com a ideia. Ainda segundo o Newsarama, a Disney já teria se manifestado contrária à possibilidade de fornecer conteúdos dessa maneira. É importante notar também que não são apenas os estúdios que estão envolvidos na negociação. 

Warner Bros. e 20th Century Fox estariam entre as principais envolvidas, mas a Disney não parece endossar a possível nova prática

Distribuidoras, redes de cinemas, estúdios e reguladores federais dos EUA também fazem parte disso e ainda deve demorar cerca de um ano até que tenhamos informações mais concretas acerca de preços, possibilidades e regras dessa nova jogada. Isso tudo somente nos Estados Unidos; não há informações sobre a aplicação global disso.

Você acha que isso seria bom para o cinema internacional?

Cupons de desconto TecMundo: