Por mais que sejam chamada de redes sociais, sites do gênero costumam ter um efeito curioso nas pessoas: elas se tornam sim mais sociáveis online, mas acabam perdendo quando o assunto é a interação offline. E um novo estudo vem para mostrar que isso, pelo visto, tem tido um efeito bastante negativo nos casamentos.

Segundo o site ScienceDirect, pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Chile e da Universidade de Boston descobriram uma relação curiosa entre o aumento da penetração do Facebook nos EUA e o aumento no número de divórcios. Para tal, o estudo comparou a taxa de divórcios registrados entre 2008 e 2010 em 43 estados do país, além do aumento no uso da rede social no mesmo período.

Mais acessos = mais separações

Como resultado, foi possível perceber uma relação entre os dois valores: para cada aumento de aproximadamente 20% no número de usuários em um determinado estado, temos um crescimento de 2% nos casos de separação. E isso considerando diversas variáveis; entre elas, a idade dos casais e a situação de empregabilidade deles.

Parece ruim? Ainda piora: o número de pessoas consideradas viciadas em redes sociais que pensam na possibilidade de deixar seu parceiro é duas vezes maior do que nas pessoas comuns, atingindo 32% dos viciados no serviço. Do outro lado da moeda, quem não utiliza sites do gênero é, em geral, 11% mais feliz com seu casamento.

É importante frisar, porém, que os pesquisadores avisam que a pesquisa não é uma relação direta de causa e efeito. Embora os números possam servir para projeções de probabilidades para o futuro, há uma série de fatores e variáveis que podem alterar esses valores.

Cupons de desconto TecMundo: