A ideia é usar as roupas como foto de perfil ou nos álbuns do site. (Fonte da imagem: Divulgação/RealFace)

Curiosa e irritada com o sistema de reconhecimento facial do Facebook, que detecta rostos automaticamente e com precisão, a estudante de design Simone C. Niquille resolveu criar uma peça de roupa que busca não só estilo, mas também enganar a rede social e levá-la a marcar rostos famosos de pessoas que não estão presentes na imagem.

As peças da linha FaceValue nasceram do projeto de mestrado da estudante e incluem uma estampa que parece uma camuflagem, mas que usa rostos famosos distorcidos e repetidos na composição, como Michael Jackson e Barack Obama.

Você usaria uma dessas para protestar contra o Facebook? (Fonte da imagem: Divulgação/RealFace)

O objetivo é ser uma "forma de distração" para o site, protestar contra a falta de privacidade e fazer com que o Facebook fique confuso com tantos rostos famosos na hora do reconhecimento facial. Apesar da quantidade de marcações, isso não impede que o rosto do dono da peça seja reconhecido.

Ainda que pouco convencional e não muito efetiva como forma de protesto (o Facebook só fica "confuso" na marcação, mas continua operando normalmente), a linha de roupas também serve para que a estudante ganhe alguns trocados. Niquille também pretende lucrar com a empreitada: cada camiseta é vendida por cerca de US$ 65 (ou R$ 150) no site do projeto, que também já vende acessórios como lentes de contato e pequenas próteses faciais.

Cupons de desconto TecMundo: