Considerada perdida há mais de uma década pela Agência Espacial Europeia (ESA), a sonda Beagle 2 foi encontrada na superfície de Marte pelo Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) da NASA. Aparentemente intacto, o equipamento tentou fazer um pouso no planeta em 2003 — ato após o qual nenhum contato por rádio foi possível.

Diante da situação, muitos cientistas acreditavam que o dispositivo havia sido totalmente destruído na ocasião devido a um impacto em alta velocidade. Novas imagens em alta resolução indicam que não foi isso que aconteceu — ao que tudo indica, as “pétalas” que fazem parte do design do equipamento não funcionaram de forma correta.

“Sem a implantação correta, não há maneira de ela [a sonda] ter se comunicado com a sua antena de frequência de rádio abaixo de seus painéis solares”, explica o professor Mark Sims, gerente de missão da Beagle da Universidade de Leicester. “A causa da falha é pura especulação, mas pode ser, e provavelmente foi, pura má sorte — uma batida pesada talvez tenha distorcido a estrutura, já que as folgas na implantação de painéis solares não eram grandes. Um airbag também pode ter sido perfurado ou não ter se separado suficientemente da unidade de pouso, causando um desligamento em sua implantação”, explicou à BBC News.

A notícia da descoberta do Beagle surge quase um ano após a morte de Colling Pillinger, cientista planetário que foi o principal incentivador do projeto. Conhecido por incentivar o interesse público pela missão e pela reunião de fundos que a tornaram possível, ele vai ser honrado por um prêmio anunciado pela Royal Society na última sexta-feira (9).

Cupons de desconto TecMundo: