A Agência Espacial Europeia (AEE) publicou nesta semana um “mapa” da Via Láctea que está sendo considerado o mais completo e detalhado já criado pela humanidade. Foram fotografadas e catalogadas mais de 100 milhões de estrelas, sendo que boa parte delas é 1 milhão de vezes mais escura do que o limite mínimo do olho humano para perceber um objeto.

Essa “imensa fotografia” foi feita pelo satélite Gaia, que vem rastreando essas estrelas desde julho de 2014. No total, ele vai ficar na órbita da Terra por cinco anos e meio e deve completar um mapa inteiro desses 70 vezes. A ideia é conseguir observar o movimento das estrelas e de outros objetos do Cosmos.

“A publicação de hoje nos dá a primeira impressão da quantidade extraordinária de informação que nos aguarda e que vai revolucionar nosso entendimento sobre como as estrelas estão distribuídas e se movem pela nossa Galáxia”, comentou Álvaro Giménez, da AEE.

Vale destacar que as duas Nuvens de Magalhães estão visíveis na imagem — canto inferior direito—, e você pode conferir a publicação oficial da AEE através deste link, com a imagem em maior resolução. Combinando esse e os outros 69 mapas que o satélite deve criar, a agência espera criar um modelo 3D móvel da Via Láctea.