Você ficou muito empolgado com a revelação do Essential Phone, novo projeto de celular de um dos principais criadores do Android? Pode ser que o sonho não vire realidade, ao menos integralmente: o dispositivo corre agora o risco de perder o próprio nome.

A marca de acessórios Spiegen enviou uma ordem de cessão de atividade para que a empresa de Andy Rubin desista de utilizar "Essential Phone" como nome do produto. O motivo? Ela seria a dona da marca "Essential" para uma série de produtos eletrônicos para o consumidor — e pode fazer algum esforço para incluir celulares na patente.

A trama fica mais densa

Só que aí tem um problema: o registro é bem genérico e inclui "computadores e dispositivos científicos", embora a Spiegen venda capinhas, tripés e carregadores para smartphones.

Assim, tudo depende da interpretação do juiz. Se ele entender que o Essential Phone poderia ser confundido em algum momento com os produtos Essential da Spiegen, Rubin será obrigado a mudar o nome do projeto.

A Essential teve o registro de nome negado duas vezes pela semelhança com as linhas da Spiegen

Se isso é possível? Bastante. Afinal, a própria Essential teve o registro do nome negado duas vezes justamente por conta de uma eventual confusão com a marca já oficializada.

Resposta da Essential

Ao site Android Police, um porta-voz da marca de And Rubin emitiu o seguinte comunicado: "Cartas de ameaça são comuns em nosso setor. Enquanto a prerrogativa da Spiegen é fazer afirmações, a Essential acredita que elas não têm mérito, então responderemos de forma apropriada".