Já faz algum tempo que se ouve falar nos esforços em descobrir mais daquilo que existe em Marte. Na continuidade da busca por respostas, foi anunciado nesta semana que o Armstrong Flight Research Center da NASA está trabalhando em um protótipo de drone em formato de bumerangue para sobrevoar a superfície do planeta. 

Conhecido como Prandtl-m (sigla para Preliminary Research Aerodynamic Design to Land on Mars), o veículo, que é construído com fibras de vidro, tem cerca de 60 centímetros de envergadura e pesa pouco mais de 1 quilo (valor que será diferente em Marte, onde seu peso não vai ultrapassar 453 gramas). Por não ser tripulado, ele conseguirá ter um alcance de 32 quilômetros após ser lançado a cerca de 609 mil metros da superfície, bem como voar por aproximadamente 10 minutos. 

Período de testes

O veículo será enviado ao Planeta Vermelho apenas no início da próxima década (em algum momento entre 2022 e 2024), mas isso não quer dizer que ele vai ficar encostado até lá. De acordo com a NASA, um voo de teste está previsto para o final deste ano, e na ocasião ele decolará de um balão a mais de 30 mil metros de altitude para simular um voo pela superfície do planeta. 

Também está nos planos realizar mais dois testes. Um deles será em 2016 e terá como propósito colocar o drone para voar por cinco horas até aterrissar na Terra partindo de uma altitude parecida à vista no teste anterior, enquanto o outro simularia o lançamento final do veículo partindo de uma altura de mais de 130 mil metros com o apoio de um satélite miniaturizado conhecido como CubeSat, que lançará a aeronave no planeta vizinho.

Por fim, foi dito ainda que durante os testes o time que trabalha no Prandtl-m vai usar um GPS para navegação, mas o grupo vai ter que pensar em algo difrente para usar em Marte, uma vez que o sistema que utilizamos aqui não funciona por lá.

Cupons de desconto TecMundo: