Após finalmente alterar o visual dos seus smartphones com os modelos da linha Xperia XZ2, a Sony parece ter curtido a ideia e pode apresentar visuais ainda mais ousados para os próximos lançamentos. Ao menos é isso que sugere Ichino, o diretor de planejamento de produto da empresa, em entrevista publicada no site da fabricante.

Apesar disso, a companhia pretende fazer isso com cuidado e sem apressar as coisas. Segundo o executivo, a adoção de proporção 18:9 em alguns de seus modelos veio graças à percepção de que isso é bastante popular no mercado e, assim, a tendência é espremer ainda mais as bordas para torná-las mais finas. Entretanto, a Sony não abre mão de uma experiência que ela julga ser completa.

“Reconhecemos a tendência de estreitar a área da borda e tornar a tela maior”, comenta o executivo. “Contudo, visto que damos grande importância ao valor da experiência e à facilidade de segurar [o portátil], estamos trabalhando para incrementar a taxa de ocupação da parte frontal do corpo principal sem abrir mão disso”, complementa.

Xperia XZ2Xperia XZ2 mudou o visual tradicional dos aparelhos da Sony, mas ainda manteve bordas avantajadas em comparação com os seus principais concorrentes.

E ele prossegue afirmando que a ideia é não deixar de lado funções que complementam uma ótima experiência de uso em troca de bordas mais finas.

“Até um ponto, aumentar o tamanho da tela significa abrir mão de outras funções, mas nós damos ênfase na experiência total e equilibrada”, registra Ichino. “Se você interfere na área necessária para câmeras, alto-falantes, antenas etc., como resultado de aumentar a área da tela, a qualidade da imagem da câmera e do som, a sensitividade da antena etc. podem ser sacrificadas”, completa.

Assim, com essas ideias em mente, a Sony entende que o ideal é afinar as bordas e promete equilibrar cada vez mais essa equação de tamanho da tela e tamanho de bordas, mas sem acelerar as coisas nem deixar recursos de lado para isso. “Obviamente, continuarei a melhorar ainda mais o equilíbrio por meio de aprimoramento no design e de adoção de novas tecnologias”, crava o Ichino.