Galaxy Note 8 foi criticado por não ter uma bateria tão grande, algo que era considerado padrão na linha dos celulares grandões da Samsung. Além disso, os principais aparelhos da fabricante lançados no ano passado colocaram o sensor biométrico, utilizado no desbloqueio pela digital, em uma posição que dificultava o acesso, especialmente para quem não tem mãos muito grandes.

O segundo problema foi corrigido no Galaxy S9, que colocou as câmeras e o sensor na vertical, mas tudo indica que isso não vai acontecer com o futuro Galaxy Note 9. O motivo seria deixar mais espaço disponível internamente para aumentar o tamanho da bateria, que saltaria dos 3.300 mAh para algo entre 3.850 mAh e 4.000 mAh, de acordo com o site Phone Arena.

Duas fotos publicadas na rede social chinesa Weibo mostram que o próximo grande lançamento da Samsung deve continuar com o esquema do anterior de colocar as câmeras na horizontal, com a diferença que agora o sensor biométrico ficaria em uma posição mais fácil de ser alcançada. O impacto disso na bateria fica visível no esquema abaixo.

Um desenho.

O desenho também mostra um problema na hora de colocar a bateria da linha Note, que é o espaço dedicado a S Pen no canto do aparelho. Além dessa imagem, a mesma fonte divulgou o que seria uma capinha transparente do Note 9 — bem semelhante aos acessórios que a Samsung costuma colocar na caixa de alguns aparelhos —, o que confirmaria o novo design do smartphone.

Uma capa de celular.

As especificações do Galaxy Note 9 e uma possível de lançamento para agosto vazaram nos últimos dias, embora ela não mostre uma mudança na capacidade da bateria em relação ao modelo do ano passado, o que contradiz a fonte chinesa. Será preciso esperar mais informações para saber qual dos rumores está correto.

Cupons de desconto TecMundo: