Um dos pontos decisivos dos produtos da Apple, especialmente dos portáteis, é a harmonia quase perfeita entre hardware e software alcançada pela companhia de Cupertino. E não é segredo para ninguém que a Google tenta repetir o feito, tanto é que ela foi atrás de um dos responsáveis por tornar os processadores que compõem o iPhone e o iPad um dos grandes destaques desses produtos.

Segundo o site The Information, a Google contratou o engenheiro responsável pela equipe de análise de processadores da Apple John Bruno. O grupo liderado por ele era responsável por realizar análises e aplicar avanços a fim de tornar os chips cada vez mais eficientes, aumentando a distância para os rivais quando se fala em desempenho dos componentes.

Pixel 2Sucessor do Pixel 2 pode trazer um chip com o toque de John Bruno.

Ainda não fica evidente qual será o papel desempenhado por Bruno dentro da Google, mas é difícil imaginar que ele fará lá outra coisa senão tentar acelerar a evolução dos processadores próprios da empresa. Vale lembrar que, além do trabalho junto à Apple, o especialista já trabalhou na ATI e, posteriormente, quando a empresa foi vendida para AMD, liderou a criação dos processadores Fusion.

Atualmente, apenas o Pixel 2 conta com um chip desenvolvido pela própria Google, o Pixel Visual Core, uma unidade de processamento de imagem que marcou a estreia da companhia no ramo dos processadores. Sendo assim, é natural supor que a companhia planeja novas versões do produto e, quem sabe, até mesmo uma expansão para começar a competir de fato com AppleQualcommSamsung na hora de criar os corações de seus próprios dispositivos.

Quem sabe o Pixel 3 e as novas versões dos notebooks da empresa, os Pixelbooks, não tragam uma novidade especial com o toque de John Bruno

Cupons de desconto TecMundo: