Enquanto a Google se prepara para lançar o novo Android 4.1 Jelly Bean, apenas 10% dos usuários do sistema operacional contam com a versão anterior, a Ice Cream Sandwich. A pequena quantidade de usuários pode ser explicada pela falta de comprometimento das fabricantes em atualizar os aparelhos e também pela enorme quantidade de smartphones mais antigos que não suportam a versão.

Felizmente, existem ROMS personalizadas que podem trazer novas versões do sistema operacional para aparelhos que não serão mais atualizados. É o caso do CyanogenMod, que chegou à nona versão no final do mês de julho, trazendo o Ice Cream Sandwich a 50 modelos de smartphones e tablets.

Nós baixamos e usamos o CyanogenMod 9 — que ainda está em sua versão Release Candidate (a última etapa do desenvolvimento) — durante duas semanas em um Galaxy S2 e vamos contar para vocês se vale a pena instalá-lo em seu aparelho Android. Clique aqui para ver a lista de aparelhos suportados.

Mas antes de você instalar o CM9, lembre-se de que é preciso fazer o root (que concede privilégios de administrador no aparelho) no seu celular Android. Confira neste artigo como fazer isso. Depois dessa etapa, você já pode instalar a ROM. Há um tutorial disponível neste link de como proceder.

O CyanogenMod9 está disponível aqui. Lembramos que, por ser uma versão Release Candidate, alguns bugs podem ser encontrados. Nós passamos duas semanas testando a ROM em um Samsung Galaxy S2: a instalação foi fácil e rápida, e o SO está totalmente em português.

Ice Cream Sandwich turbinado

Diferentemente das ROMS personalizadas pelas fabricantes, com modificações generosas que incluem menus e ícones diferentes, programas exclusivos (e isso não é necessariamente algo bom) e a retirada de certas funções, o CyanogenMod 9 é o Android 4.0 “puro” com algumas adições.

Isso significa que a ROM é praticamente a mesma que a Google colocou no Galaxy Nexus. A interface e todas as opções, funções e estilos são as mesmas. A diferença é que o CyanogenMod 9 turbinou o ICS (e não modificou), apenas acrescentando algumas melhorias que julgou necessárias.

A experiência com o Android sem a modificação dos fabricantes é boa tanto para quem vai migrar de versões mais antigas do SO quanto para quem vai se libertar das ROMS alteradas por empresas de hardware. A equipe que desenvolve o CyanogenMod 9 mexeu pouco no sistema e manteve praticamente tudo intacto.

Não é o caso, por exemplo, do Galaxy S II com a atualização oficial: a diferença entre a versão 2.3.6 e a 4.0 do Android foi pequena, já que a interface da Samsung continuou pesada no sistema, inibindo algumas das novas funções do Ice Cream Sandwich.

O toque especial do CyanogenMod

A equipe por trás do CyanogenMod trabalhou mais de 200 dias em cima da versão 4.0 do Android e acrescentou recursos pontuais. Nós sabemos que algumas empresas erram a mão na hora de personalizar o sistema do Robô, mas não é o caso do CM9.

Alguns truques e pequenos detalhes foram acrescentados ao SO pela equipe de desenvolvimento o que realmente promete melhorá-lo. Aqui nós vamos apresentar as modificações que não fazem parte do Android 4.0 “puro”. Confira a lista abaixo com as opções de configurações acrescentadas:

Botões do widgets

No ICS oficial, aquele conjunto de widgets da barra de notificações (que podem ativar e desativar o GPS, Wi-Fi, Bluetooth etc.) não existe mais. Se você gostava deles, não se preocupe, pois a CyanogenMod manteve-os por lá. E o melhor: com mais opções de escolha, uma barra deslizante (que permite adicionar vários botões) e dentro do design-padrão do ICS.

Tela de bloqueio

A versão modificada pela CyanogenMod 9 oferece mais opções para a tela de bloqueio: além da hora e da data, você poderá adicionar informações do tempo e também da sua agenda. O fundo também pode ser personalizado com imagens do celular ou com uma cor de preenchimento.

Temas

A alteração de temas, uma opção clássica do CyanogenMod, permite modificar ícones e a interface de um modo geral. Por enquanto não existe nenhuma outra além da oficial para ao CM9, mas, assim que eles liberarem (e você enjoar da cara do seu Android), saiba que será possível mudar tudo com apenas um toque.

Modos de tela

O sol bateu forte e você está na rua? Ative o “Modo Ao Ar Livre”. Quer inverter as cores? Use o “Modo Negativo”. Essas e outras opções de cores são exclusivas para quem tem o CyanogenMod.

Opções da Gaveta de Notificação e Barra de Status

Que tal controlar o brilho apenas deslizando o dedo pela barra de status? E adicionar a porcentagem da quantidade de bateria dentro do ícone de status? Você pode também exibir o número total de notificações pendentes na barra de status por aplicativo, entre outras opções.

Perfis

Altere uma série de configurações do aparelho com apenas um toque. Dados, volume, vibração, notificações, bloqueio de tela, tudo pode ser programado dentro de um dos vários perfis que podem ser ativados com facilidade através do botão liga/desliga.

Desempenho

Opções do processador (overclocking), gerenciamento de CPU e de memória, e efeitos visuais aprimorados. O controle total do celular em suas mãos.

Câmera

Quem costuma apontar a câmera para si sabe como é difícil manejar o botão virtual do aparelho. Por isso, uma das coisas mais simples e mais importantes adicionadas ao CyanogenMod em relação ao ICS oficial é a opção de tirar foto através do botão liga/desliga do aparelho. Além disso, modos de foco e temporizador foram adicionados.

Controle de som

A tecla de volume no CM9 pode alterar o som de chamadas, notificações, alarme e músicas de forma individual. Você também pode programar horários para o celular ficar em silêncio e buscar músicas nos botões de volume quando a tela estiver desligada. Além disso, o SO ganhou um app exclusivo para equalização do som.

Problemas, bugs, defeitos, ausências

Bom, mas nem tudo são flores. Nessas duas semanas de uso, o sistema operacional apresentou alguns problemas. Além disso, sentimos falta de alguns aplicativos e notamos algumas mudanças que não foram muito boas. Confira:

  • A ROM não conta com um gerenciador de arquivos, e o player de músicas nativo, apesar de ser bonito, não é muito funcional. Mas você pode baixar o Play Music, o aplicativo de música oficial do Google, através de um link não oficial (já que o programa está restrito apenas aos países em que a Google Play vende músicas). O aplicativo de rádio do Galaxy S2 também não está presente.
  • Todas as informações e ícones da barra de notificações sumiram em um determinado momento, exigindo a reinicialização do celular para voltar ao normal. Isso aconteceu apenas uma vez.
  • A internet 3G do aparelho parece ter perdido a capacidade de se conectar à rede HSPA+, limitando a velocidade à rede HSPA normal.
  • Se antes era possível ver até postagens do Facebook diretamente nos contatos das pessoas (como no Touchwiz da Samsung, tanto nas versões 2.3.6 quanto na 4.0), agora a relação com a rede social ficou limitada apenas à integração da foto e à descrição do perfil. Já o Google+ tomou o posto, com conexões muito mais aprimoradas.  
  • Os ícones do widgets que ficam presentes na barra de notificações precisam ser clicados duas vezes para funcionar na maioria das vezes.
  • As funções “Hora de Silêncio” (que coloca o celular no silencioso em determinadas horas), “Volume Seguro” (que avisa que o volume está alto demais) e “Busca de Músicas” (através do botão de volume quando a tela está bloqueada) simplesmente não funcionaram.

Veredito

CyanogenMod 9: Ice Cream Sandwich para (quase) todos! (Fonte da imagem: Enebits)

Por ser ainda uma versão Release Candidate, a equipe de desenvolvimento do CyanogenMod 9 deverá corrigir, entre outros, os problemas aqui apresentados. Obviamente, algumas funções não estarão presentas na versão final, como o aplicativo de rádio, de música e o gerenciador de arquivos do Galaxy S2. Exceto pelo app de rádio, os outros dois contam com diversas opções substitutas na Google Play.

Quanto ao sistema em si, a troca vale muito a pena, principalmente se o seu celular não será atualizado para a versão 4.0. O sistema operacional é o Android na sua essência mais pura e conta com diversas melhorias que só potencializam ainda mais a experiência com o Ice Cream Sandwich. Todos os aplicativos são mais bonitos e funcionais no ICS, como os apps de mensagem, ligação, contatos, entre outros.

A bateria do aparelho aparentemente continuou com a mesma capacidade em relação à versão do Android 4.0 oferecido pela Samsung. Com um uso moderado, o aparelho aguentou o dia inteiro, para ser carregado apenas na hora de ir dormir. A velocidade de transição entre telas e a velocidade em geral do SO no Galaxy S2 são muito boas e o travamento de programas parece ser menor em relação à versão oficial do Android 4.0 disponibilizada pela Samsung.

Todas as funções e aplicativos funcionaram na mais perfeita ordem durante as duas semanas. Apesar de não ter divulgado uma data oficial, a equipe do CyanogenMod deverá liberar a versão final do CM9 dentro de algumas semanas. Mas se você não aguenta esperar, pode instalar sem medo esta versão RC.

Cupons de desconto TecMundo: