MGM passará a usar um leão digital nas aberturas dos seus filmes

1 min de leitura
Imagem de: MGM passará a usar um leão digital nas aberturas dos seus filmes
Imagem: MGM/Divulgação
Avatar do autor

Depois de mais de um século, a Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) atualizou a sua marca de abertura nos filmes para um leão digital. O animal, que se tornou símbolo do estúdio, foi alterado pela última vez em 2012. Abaixo você pode conferir a versão que passará a ser exibida antes dos filmes.

Batizado de “Leo, o leão”, o mascote foi criado em 1916 como símbolo da Metro Pictures Corporation. O estúdio foi comprado em 1924 pelo magnata Marcus Loew. No mesmo ano ele também adquiriu a Goldwyn Pictures, para garantir que suas salas de cinemas sempre tivessem filmes novos para serem exibidos, dando origem a Metro-Goldwyn-Mayer. Para marcar os filmes, a MGM manteve o leão no início das produções desde então.

Ao todo, oito leões foram utilizados pelo estúdio. A última mudança ocorreu em 1957, com o animal passando por melhorias de escala, conforme a qualidade dos filmes foi evoluindo. Porém, com a transição do HD para o Full HD e depois para o 4K — e 8K em breve —, o estúdio optou por um leão CG, que irá facilitar as próximas mudanças.

O novo logotipo animado deveria ser apresentado pela primeira vez com Sem Tempo Para Morrer, o próximo filme de James Bond. Porém, como seu lançamento foi adiado várias vezes devido à pandemia de Covid-19, o novo “Leo, o leão” fará sua estreia com Dog. O filme, dirigido pelo ator Channing Tatum e pelo produtor Reid Carolin — ambos estreando na função —, chega aos cinemas em julho. O leão digital retorna mais uma vez antes do próximo 007 em Respect, cinebiografia de Aretha Franklin.

Fontes