Brooklyn 99: fãs cobram posicionamento sobre protestos nos EUA

2 min de leitura
Imagem de: Brooklyn 99: fãs cobram posicionamento sobre protestos nos EUA
Imagem: IMDb
Avatar do autor

Atualização em 03/06/2020 - Na noite de terça-feira, o elenco e o showrunner de Brooklyn Nine-Nine fizeram uma doação conjunta de US$ 100 mil ao National Bail Fund Network, como forma de apoio aos protestos e condenando a morte do cidadão George Floyd.  Fim da atualização

Os fãs de Brooklyn Nine-Nine estão pedindo para que o elenco e os produtores da série se manifestem sobre os protestos que estão acontecendo nos Estados Unidos. No Twitter, os pedidos enfatizam que a série tem relação com o tema, por acompanhar o dia a dia de alguns policiais.

“Entendo que os programas não assumem posições sociais, mas como uma série policial moderna que já abordou o preconceito policial antes, e com uma base de fãs tão diversa e vasta, algo deve ser dito", tweetou um dos fãs.

Terry Crews, que interpreta um sargento na série, gravou um vídeo falando sobre a morte de Floyd, mas não se posicionou sobre os protestos, como os fãs vêm cobrando.

“George Floyd se parece comigo, George Floyd poderia ser eu”, disse Crews em um vídeo em seu Instagram. “Eu poderia facilmente ser aquele homem no chão com o joelho daquele policial no meu pescoço. Isso me deixa triste e desapontado... a polícia deve nos proteger e não é isso que está acontecendo”.

Outros membros do elenco se posicionaram, condenando o racismo, mas também não falaram em nome da série. A exceção foi a atriz Stephanie Beatriz, que interpreta a policial Rosa Diaz. Além de citar seu papel em Brooklyn Nine-Nine, a atriz também realizou uma doação de US$ 11.000 para pagar a fiança de manifestantes presos.

Racismo na série

Embora não haja um posicionamento oficial até o momento, a série já havia abordado o tema em um dos episódios. Em uma das cenas, o personagem de Terry Crews é abordado e preso por um policial na rua, que o prende sem qualquer justificativa. Na mesma sequência, outro personagem diz que já fez coisas ameaçadoras, mas nunca passou por problemas do tipo.

Em um Sneak Peek, o criador da série Dan Goor, o roteirista Phil Jackson e o próprio Terry Crews, comentaram sobre a importância do episódio.

O TecMundo reprova qualquer ato de racismo e simpatiza com as causas que lutam pela igualdade de direitos para cidadãos negros, LGBTQ+, mulheres e outras minorias. Como veículo de comunicação, entendemos que é nosso dever dar visibilidade, dentro do nosso escopo editorial, a parcelas da população que, mesmo em 2020, precisam se expor e se posicionar pelo simples direito à sobrevivência. Na NZN, nossa empresa-mãe, diversidade é um dos valores institucionais, e acreditamos que é através disso que conseguimos cultivar a criatividade. A diferença deve nos unir, jamais nos separar. Vidas negras importam.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Brooklyn 99: fãs cobram posicionamento sobre protestos nos EUA