China reabre primeiro cinema durante pandemia, mas ninguém aparece

1 min de leitura
Imagem de: China reabre primeiro cinema durante pandemia, mas ninguém aparece
Fonte: Pixabay
Avatar do autor

A pandemia do Coronavírus, que teve início na China, levou o país a fechar diversos estabelecimentos para conter a propagação da doença. Nesta segunda-feira, 16 de março, reabriu o primeiro cinema do país, mas ninguém apareceu para conferir as sessões. O local estava fechado desde o dia 26 de janeiro.

O cinema Zhongying Golden Palm, em Ürümqi, a 2,7 mil km de Pequim, programou 22 sessões de filmes chineses, incluindo longa-metragens em live-action e animações. Até mesmo exibições gratuitas foram feitas na tentativa de incentivar pais e filhos a comparecerem no centro de entretenimento, mas nem isso atraiu espectadores. Já as sessões pagas custavam o equivalente a R$ 7.

“Não podemos ficar fechados para sempre. Só podemos testar um pouco a situação e ver o feedback do público”, diz comunicado emitido pelo cinema. A programação não contou com nenhum lançamento, por isso foram exibidos filmes locais já conhecidos do público. Entretanto, é mais econômico ao cinema permanecer fechado do que reabrir e continuar vazio.

Entre as medidas de proteção para a reabertura estão a operação de apenas 3 funcionários, que higienizam as salas entre cada sessão, além da venda de ingressos espaçados nas poltronas. A justificativa dada para reabertura foi a de que a província de Xinjiang, onde fica Ürümqi, não apresentou novos casos da covid-19 durante 27 dias seguidos. A decisão foi apoiada pelo governo, mas a população ainda se mantém cautelosa enquanto a pandemia não se tornar controlada.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
China reabre primeiro cinema durante pandemia, mas ninguém aparece