Coringa: filme ganha trailer honesto

1 min de leitura
Imagem de: Coringa: filme ganha trailer honesto
Avatar do autor

O canal do YouTube, Screen Junkies é conhecido por publicar versões “honestas” de trailers dos principais filmes que chegam ao cinema. A ideia é mostrar como seria tentar vender um filme, contando apenas a verdade, por mais absurdo que isso possa parecer, deixando os trailers mais divertidos.

Desde 2012, quando o canal publicou o Honest Trailer de Star Wars: A Ameaça Fantasma, centenas de filmes e séries já passaram pelo canal, trazendo outro olhar sobre a obra. E a mais recente “vítima” foi Coringa, filme estrelado por Joaquin Phoenix eindicado a 11 estatuetas do Oscar. Confira.

O vídeo começa falando que o filme foi lançado pelo estúdio que jamais irá lançar a versão do Zack Snyder de A Liga da Justiça, e que foi dirigido por Todd Phillips, enquanto mostra uma cena de Caindo na Estrada, primeiro besteirol feito por ele. Logo em seguida, o narrador comenta que o filme foi citado pela imprensa como algo perigoso, o que fez as pessoas ficarem ainda mais animadas para assisti-lo.

Em seguida, o vídeo compara outras versões do Coringa, dizendo que enquanto alguns são motivados pelo ego (Jack Nicholson) e outros apenas querem ver o mundo pegar fogo (Heath Ledger). Agora, a versão de Phoenix irá ensinar que as pessoas devem mostrar mais compaixão por quem sofre de doenças mentais, ou irão apanhar e morrer.

O vídeo ainda cita a entrevista que o Coringa dá no final do filme, para o talk show apresentado por Robert De Niro, como a terceira mais desconfortável da carreira de Joaquin Phoenix, e mostra outros momentos na vida real, que o ator passou por situações incômodas durante entrevistas. E logo em seguida, o narrador faz uma piada com as diferentes risadas do Coringa no filme, sobre ele rir normal, por causa da doença dele, sobre as risadas de psicopata, entre outras.

Depois, em outra comparação com os outros Coringas, o vídeo fala que esta versão reflete a nossa sociedade atual. Ele diz que este Coringa não é divertido como o de Cesar Romero, não é inocente como o de Jack Nicholson, sombrio como o de Heath Ledger, ou ridículo como o de Jared Leto.

O vídeo termina com o narrador apresentando os personagens, mas os relacionando a sua personalidade no filme, ou com algo que se relacione com a sua carreira. Em seguida, ele apresenta o filme como “Dance, dance, Revolution”.

Cupons de desconto TecMundo:

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Coringa: filme ganha trailer honesto