Plex: streaming gratuito quer ser um grande agregador de conteúdo

1 min de leitura
Imagem de: Plex: streaming gratuito quer ser um grande agregador de conteúdo
Avatar do autor

Com suporte de anúncios, o serviço de streaming gratuito Plex foi lançado em mais de 200 países, incluindo o Brasil, no final de 2019. Contudo, a empresa pretende ir muito mais longe do que o antecessor Crackle, que saiu do país no ano passado. Isso porque seu plano é tornar o produto um grande agregador de conteúdo, inclusive de apps pagos, como Netflix, HBO GO e Amazon Prime, os quais poderiam ser contratados sem sair da plataforma.

Entretanto, o conjunto de recursos seria diferente do que vemos hoje no ReelGood, por exemplo, já que ainda hospedaria canais do YouTube, podcasts, serviços de locação e compra de títulos diversos, além de streaming de música do Tidal. No geral, essa ideia faz sentido diante da trajetória do Plex, lançado em 2008 como um software para organizar coleção pessoal de mídia, como vídeos e MP3.

Ao TechCrunch, Keith Valory — CEO da Plex — apontou que, por enquanto, a companhia pretende se concentrar no serviço próprio de streaming e só depois passará a adicionar os recursos extras dentro da plataforma. Ele também disse que a etapa preliminar servirá para obter feedback de usuários e trazer as melhorias futuras.

Plex deve reunir filmes, séries, vídeos e música de várias plataformas em seu serviço. (Plex/Divulgação)

Além disso, o executivo revelou que o plano é avaliar como será a receptividade do catálogo, para então começar a expandi-lo. Segundo o site, o Plex tem hoje mais de 40 parceiros de conteúdo e cerca de 40 mil títulos que poderiam ser lançados sem assinatura paga. Desse total, apenas 5 mil pode ser acessado pelo público. “Queremos ter um amplo volume de conteúdo disponível antes de termos outros recursos com links diretos”, completou Valory.

O Plex ainda planeja incluir entre 15 e 20 canais on demand, para que as pessoas também possam consumir programas e outros conteúdos de TV dentro da plataforma. Nesse sentido, o CEO deixou claro que a empresa já teria emissoras interessadas nesse tipo de parceria.

Com biblioteca ainda restrita, especialmente se comparada aos principais serviços pagos, o Plex deve receber as melhorias mencionadas ao longo de 2020. A plataforma está disponível para todos os sistemas operacionais e pode ser acessada aqui.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Plex: streaming gratuito quer ser um grande agregador de conteúdo