Call of Duty: Modern Warfare tem Rússia como vilã e irrita jogadores

2 min de leitura
Imagem de: Call of Duty: Modern Warfare tem Rússia como vilã e irrita jogadores
Avatar do autor

Quem acompanha a série Modern Warfare dentro do universo de Call of Duty sabe que ela acaba tratando de temas controversos em alguns momentos. Entretanto, o fato de a Inifinity Ward ter colocado a Rússia como vilã em Call of Duty: Modern Warfare parece ter provocado a ira de diversos jogadores moradores deste país.

Quem acompanha as notas publicadas no site Metacritic vai perceber que, para os usuários, o game está com 3,7 na versão para Xbox One, 3,4 no PlayStation 4 e 2,8 no PC. Em todos esses casos, as atribuições baixas dizem questão ao fato de termos a Rússia como vilã.

“Quando vão parar de tratar a Rússia como vilã? A Rússia nunca foi um país terrorista”, diz uma das análises de usuários do Metacritic. Nesse contexto, vale lembrar que russos também apareceram como vilões em uma das missões mais controversas da história de Call of Duty (No Russian, presente em Call of Duty: Modern Warfare 2), e que inclusive dividiu os membros do time de desenvolvimento à época.

Outro detalhe levantado em uma mensagem no Twitter é o fato de uma das missões trazer o ataque da Autoestrada da Morte ocorrido no Iraque em 1991 como algo de responsabilidade russa. Entretanto, na história real não há nenhuma ligação dos russos com o ocorrido, já que apenas Estados Unidos, Canadá, França, Reino Unido e Iraque estavam envolvidos nele.

Explicação da produtora

Já para a produtora do game, a questão não está em tratar países como vilões ou mocinhos, mas sim mostrar um conflito no qual ninguém é totalmente bom ou terrivelmente mau.

“Queremos apresentar diferentes perspectivas. Não queremos dizer que uma delas é correta... Queremos que você tire suas próprias conclusões e entenda o motivo de todos esses grupos ou grupos parecidos com estes lutarem, e ter empatia por todos eles e compreender o que acabou colocando cada um deles nesta situação”, comentou Jacob Minkoff, diretor de gameplay do novo Modern Warfare.

Outro detalhe importante nessa história é que a divisão russa da Sony decidiu não vender o game na PlayStation Store do país, e talvez essa polêmica toda tenha sido um movimento previsto pela criadora dos consoles da família PlayStation.

E você, o que acha disso tudo? Também enxerga esse cenário como algo negativo para a Activision? Deixe a sua opinião no espaço mais abaixo dedicado aos comentários.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Call of Duty: Modern Warfare tem Rússia como vilã e irrita jogadores