Série de O Senhor do Anéis terá liberdade criativa controlada

2 min de leitura
Imagem de: Série de O Senhor do Anéis terá liberdade criativa controlada
Avatar do autor

Desde que foi anunciada, a nova série baseada em Senhor dos Anéis vem causando bastante alvorço entre os fãs da épica história, escrita por J.R.R. Tolkien. Ainda não se sabe muito sobre a série, exceto que a historia se passará na "Segunda Era da Terra Média", explorando tramas que aconteceram antes de A Sociedade do Anel.

Porém, embora a "Segunda Era da Terra Média" tenha durado cerca de 3500 anos, o que em tese daria uma infinidade de direções que a equipe criativa poderia tomar, já que esse periodo é meio desconhecido até para os maiores estudiosos de Tolkien, na pratica não vai ser bem assim.

Tom Shippey, estudioso de Tolkien citado na equipe criativa da série, revelou em uma entrevista ao podcast Tolk Cast, que o estudio até terá uma certa liberdade ao contar a historia da "Segunda Era', mas os eventos principais e as historias da Primeira e Terceira Era da Terra Média não podem ser alteradas de jeito nenhum.

'Os eventos poderão ser mencionados, no máximo, se explicarem os eventos da Segunda Era. Mas se não for descrito ou mencionado no Senhor dos Anéis ou nos apêndices, eles provavelmente não poderão usá-los." Explica

Além disso, ele conta que a Tokien State ainda tem o poder de vetar quaisquer decisões criativas da equipe da série.

"A Amazon tem bastante liberdade quando se trata de adicionar algo, já que, poucos detalhes são conhecidos sobre esse período de tempo. A Tolkien State insistirá que os principais eventos da Segunda Era não sejam alterados. Sauron invade Eriador, é forçado a regressar por uma expedição númenoriana, regressa a Númenor. Lá ele corrompe os Númenoreanos e os seduz para quebrar a Proibição dos Valar.. Tudo isso, o curso da história, deve permanecer o mesmo. Mas pode-se adicionar novos personagens e responder muitas perguntas, como: O que Sauron fez nesse meio tempo? Onde ele estava depois que Morgoth foi derrotado? Teoricamente, a Amazon pode responder a essas perguntas inventando as respostas, já que Tolkien não as descreveu. Mas isso não deve contradizer qualquer coisa que Tolkien tenha dito. É para isso que a Amazon precisa ficar atenta. Deve ser canônico, é impossível mudar os limites que Tolkien criou, é necessário permanecer “tolkieniano”. disse Shippey.

Embora faça parte da equipe criativa da série e um dos principais especialista em Tolkien, Tom Shippey também não tem nenhuma resposta sólida sobre as principais informações do programa, como por exemplo: elenco, personagens ou um cronograma de produção para a série em si, mas ele acha que a Amazon planeja começar a filmar em algum momento do ano que vem. E para o registro, ele também acha que a equipe de marketing poderia satisfazer a curiosidade dos fãs soltando algumas informações;

Eu soltaria algumas informações mais rapidamente. Eu acho que eles estão mantendo tudo às escuras na esperança de despertar a curiosidade. E isso é uma boa ideia. Mas na verdade,  seria interessante liberar algumas coisas para satisfazer a curiosidade de alguns fãs.

A superprodução tem um orçamento de cerca de US$ 1 bilhão, para a produção de cinco temporadas, terá J.A. Bayona (Jurassic World: Reino Ameaçado) como diretor, e JD Payne e Patrick McKay como showrunners.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Série de O Senhor do Anéis terá liberdade criativa controlada