O Senhor dos Anéis: primeiro volume da saga foi lançado há 65 anos

2 min de leitura
Imagem de: O Senhor dos Anéis: primeiro volume da saga foi lançado há 65 anos
Avatar do autor

Há 65 anos, a obra de fantasia literária O Senhor dos Anéis tinha o seu primeiro volume — A Sociedade do Anel — publicado na Inglaterra pela editora George Allen & Unwin. O ano era 1954 e ninguém imaginava, nem o professor da Universidade de Oxford e nem quem publicou sua obra, que o livro se tornaria uma das maiores obras de literatura do século XX.

O livro, que levou cerca de 17 anos desde seu início até sua publicação, se tornou uma referência não apenas da literatura de língua inglesa, mas também da cultura pop moderna, tendo sido adaptado para o cinema em três filmes, lançados entre 2001 e 2003, que arrecadaram juntamente quase US$ 3 bilhões e foram premiados com nada menos que 17 estatuetas do Oscar.

a

Vamos por partes

Inicialmente planejado para ser publicado como um único volume, O Senhor dos Anéis precisou ser dividido em três partes — para o descontentamento de Tolkien — visto que, dessa maneira, a editora não gastaria todo seu dinheiro de uma vez para imprimir um livro tão longo e correria um risco menor caso a obra fosse um fracasso.

Assim, o primeiro volume de O Senhor dos Anéis, A Sociedade do Anel, foi lançado no dia 29 de julho de 1954. A segunda parte, As Duas Torres, veio à luz em 11 de novembro do mesmo ano e o final, O Retorno do Rei, só chegou nas mão dos leitores ansiosos mais de um ano depois do primeiro volume, em 20 de outubro de 1955.

Mais recentemente, no final dos anos 1990, O Senhor dos Anéis foi votado na Inglaterra como o livro do século

Acontece que o livro teve uma boa popularidade — não foi aquele sucesso estrondoso, mas vendeu surpreendentemente bem. Sua fama, porém, só chegaria durante os anos 1960 e 1970, quando a cultura hippie adotou o livro como xodó e a obra virou febre entre os jovens, principalmente nos Estados Unidos, onde não era raro ver pessoas com bótons com os dizeres “Frodo lives!” (Frodo vive!) e “Gandalf for President” (Gandalf para presidente!). Mais recentemente, no final dos anos 1990, O Senhor dos Anéis foi votado na Inglaterra como o livro do século.

a

Sucesso no mundo moderno

A fama derradeira para a obra veio com as adaptações para o cinema no começo dos anos 2000, realizadas pelo diretor neozelandês Peter Jackson. Além de um sucesso de crítica e de público, os filmes despertaram um novo interesse entre um público mais jovem na obra de J.R.R. Tolkien e, de lá até hoje, a maioria das obras do escritor inglês (sim, ele nasceu de fato na África do Sul, mas é, também, britânico) é sempre best-seller no mundo todo.

O Senhor dos Anéis foi escrito como uma continuação para o livro infanto-juvenil O Hobbit, lançado em 1937, e a coisa não parou por aí. Depois da morte de Tolkien, seu filho Christopher lançou diversas outras obras relacionadas ao universo fictício criado pelo escritor inglês, como O Silmarillion e Contos Inacabados de Númenor e da Terra-média.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
O Senhor dos Anéis: primeiro volume da saga foi lançado há 65 anos