Imagem de: Google recria obra de quase 3 mil anos destruída pelo ISIS com impressão 3D
Fonte: The Next Web / Matthew Hughes

Google recria obra de quase 3 mil anos destruída pelo ISIS com impressão 3D

1 min de leitura
Avatar do autor

As barbáries cometidas pelos integrantes do Estado Islâmico não se limitaram a ataques contra pessoas. Os rebeldes também deixaram rastros de destruição em bibliotecas, monumentos e museus de diversos locais por onde passaram, privando o mundo de obras milenares que faziam parte da história da civilização humana. Esses artefatos foram perdidos para sempre, infelizmente; contudo, graças à iniciativa de instituições renomadas e à tecnologia, algumas das peças começaram a ganhar réplicas.

Uma delas, aliás, foi reconstruída por meio de uma parceria entre a Google e as organizações Imperial War Museums e Historic England, ambas do Reino Unido. O artefato em questão é a escultura “Leão de Mosul”, uma obra criada pela cultura assíria por volta do ano de 860 a.C. que foi destruída pelos rebeldes em 2015, quando o ISIS invadiu e saqueou o Museu de Mosul, no Iraque.

(Fonte: The Next Web/Reprodução)

O original não existe mais, mas a parceria deu origem a uma escultura criada por meio da impressão 3D que, apesar de não substituir a escultura original, permitirá que o trabalho e o talento dos artesãos da cultura assíria sejam admirados e ajudará a perpetuar o legado desse povo — ainda que seja por meio de reconstruções. A réplica fará parte da exposição “Cultura sob Ataque”, do Imperial War Museum, em Londres, e será apresentada ao público de 5 de julho a 5 de janeiro do ano que vem.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Google recria obra de quase 3 mil anos destruída pelo ISIS com impressão 3D