Fortnite: advogado da Epic diz que passos de dança não têm direito autoral

1 min de leitura
Imagem de: Fortnite: advogado da Epic diz que passos de dança não têm direito autoral
Fonte: Business Insider
Avatar do autor

O processo contra a Epic Games sobre os passos de danças vendidos dentro de Fortnite continua e, recentemente, o advogado que representa a companhia alegou ao Tribunal da Califórnia que passos de danças e rotinas de danças não são protegidos por copyrights, acendendo novamente a discussão sobre plágio ou uso indevido de direitos autorais.

Para quem não se lembra, diversos artistas como rapper 2 Milly, Alfonso Ribeiro (Carlton de “Um Maluco no Pedaço”) e muitos outros moveram ações judiciais contra a Epic Games, alegando que o uso das danças e coreografias de suas músicas ou shows são ilegais, algo que requereria o licenciamento dos movimentos ou pagamento de royalties.

A

Entretanto, a Epic Games mais uma vez alegou que não está fazendo nada de errado.  O rapper 2 Milly, no entanto, diz que a Epic roubou seus passos, chamados de Milly Rock, e o rebatizou para Swipe It, cobrando os jogadores para ter os passos de dança dentro do game. O problema maior é que não há precedentes em ações legais de passos de dança nos Estados Unidos, o que deixa a situação mais complicada.

Nos EUA, quando as leis não são muito claras, a Justiça utiliza casos similares para ajudar na decisão do processo aberto. Como a lei não protege ideias, sistemas, procedimentos e outros elementos em que a dança pode se enquadrar, a solução é ir para os precedentes legais. Mas o único caso existente é um processo sobre a cópia de poses de yoga em 2015, em que 26 passos foram copiados de um livro. Contudo, a justiça determinou que passos de yoga entram na categoria de ideias e processos.

E aí? Quem está certo? O rapper 2 Milly, Alfonso Ribeiro e outros artistas, ou a Epic Games com os lucros de Fortnite?

Via  Voxel

Epic diz que passos de danças não são protegidos por direitos autorais via Voxel

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Fortnite: advogado da Epic diz que passos de dança não têm direito autoral