A ideia veio de uma organização sem fins lucrativos chamada Urban Rivers (Rios Urbanos, em tradução literal) e está em fase de arrecadação de verba por meio de crowdfunding.

Enquanto a ONG aguarda os resultados da campanha para ampliar o projeto, há um protótipo em fase de experimentação no Rio Chicago, um dos principais canais estadunidenses localizados no perímetro urbano.

1

Robô operado por game une diversão e consciência ecológica

Assim que o plano sair do papel com o financiamento coletivo, será possível que qualquer pessoa na internet controle o robô encarregado de colher o lixo no rio, utilizando para isso apenas os comandos do computador. 

A Urban Rivers já batizou a brincadeira séria como "Trashbot Game", algo em português como "jogo do robô do lixo". 

Ao unir diversão e consciência ecológica em uma única iniciativa, Nick Wesley, um dos cofundadores da Urban Rivers, espera que o jogo alcance o ostracismo o quanto antes:

Nós realmente esperamos que um dia, este jogo seja algo chato de se jogar, por não haver mais lixo para ser retirado. 

2

Robô é alternativa inteligente para a limpeza dos rios

Além da interatividade que chama atenção, o robô é visto pela ONG como uma alternativa inteligente ao método de limpeza tradicional utilizando caiaques.

Segundo os organizadores do projeto, a limpeza sazonal utilizando caiaques permite que o lixo volte a aparecer quando a equipe de limpeza não está operando, enquanto o robô poderia estar preparado para operar continuamente.

Espera-se que até abril algumas máquinas já estejam atuando na limpeza dos rios.

Cupons de desconto TecMundo: