A pequena cidade de Hell, no estado norte-americano de Michigan, se tornou o foco das notícias recentemente. O município tem uma lei que permite que qualquer um que pague uma taxa de US$ 100 se torne o prefeito do lugar por um dia. Eis que o youtuber Elijah Daniel resolveu aceitar o desafio.

“Se Donald Trump, uma estrela de reality shows, pode ser nosso presidente, não há qualquer motivo pelo qual eu não posso ser um político”, ele disse através do Twitter. O documento de proclamação de Daniel como prefeito afirma que “a cidade precisa de um prefeito” e que “ninguém mais quer a posição”.

Até aí, tudo relativamente normal e que pode ser considerado uma brincadeirinha saudável de uma cidadezinha pacata do interior. A questão complicou quando, como prefeito do lugar, a primeira medida de Daniel foi banir os heterossexuais do município.

“Como o prefeito atual de Hell, Michigan, eu declaro o banimento de todos os heterossexuais de entrarem em nossa cidade”, disse o então político em um tweet, que acompanha um documento explicando os motivos para a medida.

Não demorou muito para que os moradores de Hell entrassem com um pedido de impeachment contra Elijah. Na verdade, demorou menos de uma hora para que o anúncio fosse feito.

“Apesar de ter aproveitado meu período enquanto prefeito, fui informado de que sofri impeachment enquanto prefeito de Hell. Isso não vai afetar minha campanha presidencial”, explicou o ex-prefeito.

A ação do YouTuber não foi gratuita: foi um protesto contra as medidas adotadas por Donald Trump contra os muçulmanos no país. “Eu sempre cresci ouvindo que os homossexuais iriam para o inferno. Agora os heterossexuais estão querendo tomar isso da gente também”, brincou.

Cupons de desconto TecMundo: