LEGO, entre todas as suas funções educativas e que estimulam a criatividade, também serve para o entretenimento geral quando alguma coisa feita com os bloquinhos é destruída – é só lembrar daquele Porsche GT3 RS.

A cultura da destruição tem continuidade pelas mãos de um grupo que está montando motores feitos de LEGO e, adaptando um motorzinho elétrico, fazem com que os propulsores plásticos girem em rotações absurdas até explodirem – algo que é surpreendente pela forma como os modelos de motores são montados, pelo som que eles emitem (alguns soam como motores a combustão!) e pelo estrago resultante do giro excessivo.

Os títulos dos vídeos sugerem que os criadores dos motorzinhos buscam, na verdade, montar estruturas que resistam a uma quantidade cada vez maior de RPM – um dos vídeos mostra um pequeno V6 feito com os bloquinhos e que chega a marca impressionante de 12 mil rotações.

Em outro vídeo, feito por um youtuber chamado sayaman, mostra uma estrutura complexa e que, segundo ele descreve, foi feita para ser indestrutível. As peças são lubrificadas e tudo que não é móvel é colado. Ainda assim, os pistões de plástico não aguentam as rotações altas – o que é resolvido com a colocação de uma retenção improvisada.

Depois, é a vez da transmissão quebrar. O resultado do desgaste das pequenas peças plásticas é algo impressionante:

É possível perceber que existe uma verdadeira comunidade dedicada a construção (e destruição) de motores feitos com LEGO, cada um com diferentes níveis de complexidade e com explosões em diferentes variedades – mas todos igualmente legais de assistir.

Cupons de desconto TecMundo: