Depois de um ano longe de seu público mais do que fiel, Game of Thrones voltou com tudo para a sua 7ª e penúltima temporada. O resultado de todo hype e da antecipação pelos próximos capítulos da saga criada originalmente por George R. R. Martin? A première da nova fase do seriado atingiu foi visto mais de 16 milhões vezes no último domingo (16) nos canais oficiais da HBO. O pequeno detalhe? Isso é só uma fração do que o episódio obteve junto aos canais, digamos, não oficiais.

Segundo um levantamento feito pela MUSO – uma companhia especializada na análise do mundo da pirataria global –, a produção teve mais de 90 milhões de reproduções por vias ilegais. Esse número condensa downloads diretos (4,9 milhões), exibições via streaming de terceiros (77,9 milhões) e, claro, compartilhamentos feitos via torrent (8,8 milhões), mostrando que a série esbanja popularidade e faz jus ao recorrente título de “uma das obras mais pirateadas de todos os tempos”.

Não se preocupe, desta vez o Brasil não figurou entre os países que mais contribuíram para esses dados nada honrosos. Os EUA lideraram a lista, contabilizando nada menos que 15,1 milhões de visualizações ilegais desse 1º capítulo da 7ª temporada do seriado. Em seguida, tempos Reino Unido (6,2 milhões), Alemanha (4,9 milhões), Índia (4,3 milhões) e Indonésia (4,3 milhões) fechando o Top 5 da pirataria generalizada do episódio “Pedra do Dragão”.

Há um público enorme que a HBO pode tentar atrair para seu lado

Andy Chatterley, cofundador da MUSO, acredita que essas informações, quando vistas pelo prisma correto, indicam números mais precisos da audiência do show quando comparado apenas com os dados televisivos. A ideia, aqui, é mostrar que ainda há um público enorme que a HBO pode tentar atrair para o lado legalizado do mercado. A empresa, no entanto, parece mais preocupada em minimizar suas perdas no momento, já que diversos sites que diversos provedores estão sendo notificados a respeito do caso.

Trapalhada

Vale notar que o canal chegou a liberar a exibição dessa reestreia de Game of Thrones via HBO GO mesmo para não assinantes. A estratégia, porém, acabou falhando miseravelmente em muitas praças, já que o acesso massivo ao aplicativo e ao serviço online da marca causou problemas de instabilidade nos servidores da companhia e impediu que até mesmo clientes pagos conferissem a série ao vivo pela stream oficial. Será que alguns desses assinantes também não recorreram a métodos ilegais para fugir dos spoilers?

Cupons de desconto TecMundo: